Image

Menor que o Creta, Hyundai Venue é flagrado em São Paulo com os novos Elantra e Veloster

12

nov
2020

O jornalista Leandro Alvares, do canal De Carona com Leandro, flagrou uma inusitada frota de modelos da Hyundai inéditos no Brasil. Os carros foram vistos em um estacionamento em São Paulo sem qualquer tipo de disfarce ou proteção contra as intempéries.

Embora a linha de importados da marca coreana seja comercializada no Brasil pelo Grupo CAOA, esses veículos pertencem a Hyundai Motor Brasil (HMB), responsável pela produção da família HB20 e do SUV Creta em Piracicaba (SP).

Questionada pela reportagem do Carsale, a assessoria de imprensa da HMB respondeu que os carros são de uso interno da empresa. Daqui do Brasil, a Hyundai coordena as operações comerciais nas Américas Central e do Sul, uma vez que alguns desses modelos são vendidos em países vizinhos, como a Argentina e o Chile.

Entre os carros, chama a atenção um exemplar do SUV compacto Venue. Menor que o Creta, ele tem porte para brigar com crossovers pequenos, como Citroën C4 Cactus, Honda WR-V, Volkswagen Nivus, além do modelo baseado no Fiat Argo confirmado para estrear em 2021.

O Venue mede 4,03 metros de comprimento (24 cm mais curto que o Creta), 1,77 m de largura, 1,56 m de altura e 2,51 m de distância entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 350 litros de bagagem.

A cabine não impressiona visualmente como o exterior. O painel é dividido horizontalmente por peças de cores diferentes, com destaque para a central multimídia com tela flutuante de 8 polegadas (compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto).

As versões mais completas do Venue, que não é o caso do carro das fotos, podem receber ar-condicionado automático com saídas para o banco traseiro, bancos dianteiros com aquecimento, detector de ponto cego e alerta de colisão.

O Venue é vendido nos Chile com preço inicial equivalente a R$ 84.700. A única motorização disponível é a conhecida Gamma 1.6 16V a gasolina, a mesma do nosso HB20. Esse motor entrega 123 cv de potência, com opções de câmbio automático ou manual, ambos de seis marchas.

O SUV ainda conta com um seletor de modos de condução, que altera os parâmetros do acelerador e dos controles de estabilidade e da tração dianteira de acordo com o piso.

Estacionados ao lado do Venue, outros modelos também chamam a atenção. O carro verde de visual extravagante é o Kona, um SUV compacto importado da Coreia do Sul. Esse exemplar é equipado com o motor 1.6 turbo a gasolina de 177 cv de potência e 27 kgfm de torque, combinado ao câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas. Na Argentina, o Kona com essa motorização custa entre US$ 35.500 e US$ 49.900 (R$ 189 mil e R$ 265.760, respectivamente).

Já o Hyundai Veloster parado ao lado do Kona atinge 204 cv e 27 kgfm com o mesmo propulsor do Kona. O hatch chega ao mercado argentino por US$ 44.900 (R$ 239.140), enquanto as versões equipadas com o 2.0 aspirado de 150 cv custam US$ 37.900 (R$ 202 mil).

Outro modelo equipado com a motorização 1.6 turbo de 204 cv e 27 kgfm é o Elantra N-Line. A versão esportiva do sedã se destaca pelo visual repleto de ângulos. O sedã pode contar com a caixa de dupla embreagem de sete velocidades ou com a manual de seis marchas.

Ao lado do Santa Fe reestilizado, que ainda não chegou ao Brasil por meio da CAOA, está um Creta indiano. O SUV com visual diferente do modelo brasileiro era vendido na Argentina, mas foi substituído justamente pelo Creta feito em Piracicaba, que é mais equipado.

Por fim, o sedã branco é a nova geração do Sonata. O modelo chama a atenção pelo desenho chamativo das lanternas traseiras, unidas por um filamento luminoso que atravessa a tampa do porta-malas. O sedã pode ser equipado com um motor 2.5 aspirado de 193 cv, na versão híbrida, ou o 1.6 turbo com 182 cv. Em ambos os casos, o câmbio é automático de oito marchas.

Fotos: Reprodução De Carona com Leandro

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.