Image

Jeep Renegade PCD terá a produção interrompida em novembro

27

out
2020

Após a aprovação do projeto de lei que altera as regras para a compra e a isenção de IPVA de veículos PCD (pessoas com deficiência) em São Paulo, a oferta de modelos para esse público começa a sofrer mudanças.

O Jeep Renegade PCD terá a produção suspensa por tempo indeterminado a partir de 1º de novembro, segundo um comunicado enviado pela fabricante aos concessionários. De acordo com a FCA, serão atendidos somente os pedidos inseridos no sistema até 31 de outubro, com prazo de faturamento entre cinco e seis semanas.

A Jeep justifica que a defasagem do valor máximo para a isenção de ICMS e a desvalorização do real, entre outros motivos, vêm comprometendo os custos de produção do modelo. Veja a nota na íntegra:

A comercialização da versão 1.8 AT do Jeep Renegade, exclusiva para o público PCD, foi suspensa por tempo indeterminado, devido a alguns fatores: a falta de revisão no valor do teto para isenção de ICMS, fixado em R$ 70 mil desde meados de 2007, enquanto os custos vêm aumentando substancialmente; a degradação do cenário cambial ao longo dos últimos meses, que pressionou os custos e fornecedores; além do decreto 65.259 do Estado de São Paulo, do último dia 20, que alterou consideravelmente as regras de comercialização nessa modalidade.

Vale ressaltar que, visando a atender ao público PCD, a Jeep oferecerá um desconto adicional de 12% sobre a versão STD 1.8 AT do Jeep Renegade, além da isenção do IPI. Com esse desconto adicional, o veículo terá seu preço final ao consumidor reduzido de R$ 73.505, já com isenção de 11% do IPI, para R$ 64.684. Esta versão conta com o mesmo motor 1.8 Flex de 139 cv, câmbio automático de 6 marchas, rodas de liga leve aro 16″, controle eletrônico de estabilidade e tração, freio a disco nas quatro rodas, suspensão traseira independente, controle de velocidade de cruzeiro, função start & stop, freio de estacionamento eletrônico e itens que não faziam parte da lista do 1.8 AT para PCD, como racks de teto, luz de leitura traseira, alças de teto traseiras e tampão do porta-malas.

VEJA TAMBÉM:
Projeto de lei que limita isenção de IPVA e obriga vistoria anual em carros PCD é aprovado em SP

Com a paralisação da produção do Renegade PCD, a versão STD 1.8 flex acaba custando cerca de R$ 10 mil mais cara ao consumidor.

No site da Jeep, o Renegade PCD é anunciado com um plano de financiamento em que o comprador tem de pagar uma entrada de R$ 27.331 (50% do valor do carro), mais 47 parcelas de R$ 562,06 e uma última prestação de R$ 14.112.

No caso do Renegade STD, a entrada é de R$ 34.547,50 (50%), 47 prestações de R$ 737,74 e parcela final de R$ 17.720,34. O comunicado destaca a diferença de R$ 106 a mais nas prestações, sem considerar o valor mais caro de entrada e de saldo da última parcela.

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.