Image

Nissan Magnite: crossover com base de Kwid chega ao Brasil em 2022 para substituir o March

21

out
2020

Após ser revelado em diversos flagras, o Nissan Magnite foi oficialmente apresentado na Ásia. O crossover compacto, que estreará na Índia no ano que vem, será lançado no Brasil até 2022 como substituto do March.

Medindo menos 4 metros de comprimento, para se enquadrar na lei indiana que cobra menos impostos de carros compactos, o Nissan Magnite tem porte parecido com o do Honda WR-V. Sua base é a plataforma CMF-A+, uma versão adaptada da estrutura do Renault Kwid.

A Nissan ainda não divulgou todas as informações do Magnite, mas informou que o crossover terá porta-malas de 336 litros de capacidade e altura livre do solo de 20,5 centímetros. A novidade será equipada com controles de estabilidade e tração, mas a fabricante não disse nada sobre a quantidade de airbags (que não são obrigatórios na Índia).

Já as imagens de divulgação mostram que a versão mais equipada do Magnite terá equipamentos interessantes, como painel com tela digital de 7 polegadas, central multimídia de 8”, sistema de som JBL,  câmera em 360º e ar-condicionado automático.

Já o visual segue a atual identidade da Nissan, com linhas agressivas, especialmente na dianteira, o Magnite conta com faróis pontiagudos, grade frontal avantajada, LEDs verticais de rodagem diurna nas extremidades do para-choque e rodas de 16”. O desenho chega a ser mais ousado que o do Kicks.

Dados sobre as motorizações também não foram divulgados, mas é praticamente certo que o Magnite será oferecido com unidades 1.0 de três cilindros, em variantes aspirada (73 cv de potência) e turbinada (100 cv). Já as transmissões serão manual e automática CVT (no caso do turbo).

VEJA TAMBÉM:
– Nissan March sai de linha no Brasil em setembro
– Honda WR-V 2021 não muda o suficiente para incomodar os concorrentes

Por se tratar de um projeto global, o Nissan Magnite também será comercializado na África, Europa, Oceania e Oriente Médio, tendo a Índia como principal fornecedora. Na América Latina, o crossover será fabricado em Resende (RJ), onde a Nissan encerrou recentemente a produção do March.

No entanto, a versão brasileira poderá sofrer adaptações para atender às exigências do nosso mercado, podendo crescer um pouco em tamanho e receber um padrão superior de acabamento e construção.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.