Image

Jeep Compass x VW Taos: o que esperar do principal duelo de SUVs de 2021

09

out
2020

Os novos Jeep Compass 2022 e Volkswagen Taos serão lançados no ano que vem prometendo uma disputa bastante acirrada pela liderança do segmento. A maioria das informações ainda é mantida em segredo, mas revelamos o que já se sabe sobre os SUVs médios que agitarão o mercado brasileiro em 2021.

Sucesso de vendas desde o seu lançamento, em 2016, o Jeep Compass lidera com folga o seu segmento com 64% das vendas. Sabendo que a concorrência prepara uma ofensiva para acabar com essa hegemonia, a FCA já trabalha em melhorias pontuais para continuar dominando a categoria.

Jeep Compass terá novo motor turbo flex, câmbio CVT e versão híbrida
O design do SUV sofrerá mudanças, mas sem perder as características que conquistaram o consumidor. A Jeep diz que essas alterações deixarão Compass com uma aparência mais sofisticada, com retoques concentrados no para-choque dianteiro e faróis. A traseira ganhará algumas atualizações, só que mais discretas.

Foto: Carscoops

Já o interior do Compass receberá as mudanças mais significativas. O acabamento, que já é um dos melhores do segmento, deverá ganhar novos materiais e revestimentos. No entanto, a grande novidade será uma nova central multimídia com tela vertical tipo tablet e inclinada para o lado do motorista. O equipamento terá, pelo menos, 10,1 polegadas de diâmetro (podendo chegar a 12,3”) e interface Uconnect atualizada.

Sob o capô, o Compass substituirá o motor TigerShark 2.0 flex aspirado de 166 cv pelo novo GSE 1.3 turbo, também movido a etanol e/ou gasolina. O novo propulsor fabricado em Betim (MG) já está sendo testado em protótipos.

Foto: @carangospb

Rumores da imprensa especializada apontam que o GSE 1.3 turbo terá cerca de 170 cv de potência e 25 kgfm de torque, sempre associado a um também inédito câmbio automático CVT.

A motorização 2.0 turbodiesel receberá melhorias para entregar mais potência que os atuais 170 cv e 35,7 kgfm, respectivamente. Outra novidade da linha 2022 será a versão híbrida 4Xe de 240 cv, que chegará importada da Europa no segundo semestre do ano que vem.

Foto: Carscoops

Volkswagen Taos também ameaça tomar vendas de T-Cross e Tiguan
O Volkswagen Taos será apresentado mundialmente no próximo dia 13 de outubro durante um evento que será transmitido online da Argentina. O SUV será fabricado no país vizinho e no México com visual exclusivo para a América Latina para se diferenciar da versão chinesa, chamada Tarek.

O desenho do Taos foi atualizado com faróis mais estreitos, interligados pela faixa de LED que se estende pela grade. Os para-choques terão aparência mais robusta, incluindo falsas saídas de escape na traseira.

Projeção: Renato Aspromonte (@overboostbr)

O Taos foi desenvolvido a partir da plataforma modular MQB, que permite a aplicação de tecnologias e motorizações presentes em outros modelos da Volkswagen. Falando em motor, o Taos chegará ao Brasil no segundo semestre de 2021 equipado com o 1.4 turbo flex fabricado em São Carlos (SP). Esse propulsor entrega 150 cv de potência e 25,5 kgfm, sempre combinado ao câmbio automático de seis velocidades.

Uma variante com o 2.0 turbo a gasolina de 230 cv, transmissão automatizada de dupla embreagem e tração integral não está descartada.

Projeção: Renato Aspromonte (@overboostbr)

As versões mais caras seguirão o nível de equipamentos do Nivus Highline, oferecendo a nova central multimídia VW Play e controle de cruzeiro adaptativo com frenagem autônoma de emergência. Todas as versões deverão ter seis airbags de série, além de controles de estabilidade e tração.

Dependendo do posicionamento de preços e nível de equipamentos, a novidade deverá tomar vendas do SUV compacto T-Cross e do irmão maior Tiguan (importado do México).

Fotos Jeep Compass: Carscoops e @carangospb
Projeções VW Taos: Renato Aspromonte / OverBoostBR

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.