Image

Picapes Ford F-Series geram nos EUA mais receita que Coca-Cola e McDonald’s

17

set
2020

A Ford anunciou nesta quinta-feira (17) o início da produção da nova geração da F-150 e a construção de um novo centro de veículos elétricos em Dearborn, nos Estados Unidos. A marca também anunciou que a picape mais vendida no mundo ganhará uma versão elétrica em meados de 2022.

O plano de reestruturação do Complexo do Rouge é parte do investimento de US$ 700 milhões (cerca de R$ 3,5 bilhões na cotação atual), que prevê também a contratação de mais 300 funcionários.

“Estamos orgulhosos de, mais uma vez, inovar para o futuro no Rouge com a estreia da nova F-150 e a construção de um novo centro de manufatura para a produção da primeira F-150 elétrica”, disse Bill Ford, presidente do Conselho da Ford. “A crise de Covid-19 deste ano deixou claro por que é tão importante para empresas como a Ford ajudar a manter nossa base de manufatura forte e ajudar o país a voltar ao trabalho”.

De acordo com um estudo divulgado recentemente pelo Boston Consulting Group (BCG), a família de picapes Ford Série F (líder de vendas no mercado norte-americano desde 1977) está entre os bens de consumo mais valiosos dos Estados Unidos e é um importante gerador de empregos naquele país.

Segundo o levantamento, as Ford F-Series representaram quase metade dos mais de dois milhões de picapes produzidas nos EUA em 2020 – o dobro do volume de qualquer outra montadora.

Contribuindo com quase US$ 50 bilhões (equivalente a R$ 253,4 bilhões) para o PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA, a Série F sozinha gera mais receita que grandes empresas, como Coca-Cola, McDonald’s, Netflix, Nike e Visa.

PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos por um país, estado, cidade ou região durante um período determinado (geralmente, a conta é feita a cada ano).

A nova F-150 será lançada nos EUA em novembro com diversas melhorias em relação à geração que estava à venda desde 2014. Entre as novidades está o novo conjunto motriz híbrido que estará disponível desde a versão de entrada, combinando o motor EcoBoost 3.5 V6 a gasolina a um propulsor elétrico de 47 cv – sempre associado ao câmbio automático de 10 marchas.

Apesar da evolução tecnológica, as motorizações tradicionais serão mantidas. As opções a gasolina são as turbinadas da família EcoBoost (2.7 V6 e 3.5 V6), além das aspiradas 3.3 V6 e 5.0 V8. Há também a 3.0 V6 turbodiesel.

Já a variante 100% elétrica confirmada para daqui dois anos será movida por dois propulsores alimentados por baterias. A Ford não deu detalhes de desempenho, mas disse que “a picape entregará mais potência e torque que qualquer F-150 a combustão disponível hoje”.

Atualmente, a F-150 Raptor é o modelo mais potente da linha de picapes da Ford, equipada com o motor EcoBoost 3.5 V6 biturbo de 456 cv e 70 kgfm.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.