Image

Volkswagen Passat deixa de ser importado e interrompe história de quase 50 anos no Brasil

11

ago
2020

A Volkswagen interrompeu a importação do sedã Passat para o mercado brasileiro, restando apenas algumas unidades em estoques de concessionárias. As vendas em baixa devido à alta desvalorização do real determinaram o fim das vendas do modelo importado da Alemanha.

Segundo a marca, o sedã médio Jetta GLi e o SUV Tiguan atenderão o público do Passat no país.

A atual geração do Passat era vendida apenas na versão Highline por cerca de R$ 165 mil. Essa configuração era equipada com o motor 2.0 turbo a gasolina de 220 cv de potência e câmbio automatizado de dupla embreagem e seis velocidades.

A medida encerra a história que começou há 46 anos, quando a primeira geração do Passat estreou como o primeiro Volkswagen nacional com motor refrigerado a água. A segunda geração chegou em 1984, mas foi rebatizada como Santana/Quantum para ser vendida como um modelo de categoria superior.

O Passat alemão chegou por aqui na primeira metade da década de 1990, aproveitando a reabertura das importações para ser comercializado como um produto premium – incluindo a versão perua, chamada de Passat Variant.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.