Image

Sem motor turbo, novo Peugeot 208 perde a chance de incomodar Onix, HB20 e Polo

27

jul
2020

Um dos lançamentos mais aguardados do ano, a nova geração do Peugeot 208 estreará no Brasil em setembro. Fabricado na Argentina, o hatch é idêntico ao modelo lançado na Europa no ano passado, com exceção das motorizações.

Por questões de custos, o novo 208 argentino é equipado com o já conhecido motor 1.6 aspirado, enquanto a versão francesa leva sob o capô o novo 1.2 turbo de 130 cv de potência e 20 kgfm de torque, que não tem previsão de ser oferecido por aqui.

Em contrapartida, a Peugeot confirma a importação do 208-E, versão elétrica movida por um propulsor que entrega bons 136 cv e 26,5 kgfm. Capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos, essa variante chegará no final do ano custando cerca de R$ 120 mil.

O 1.6 16V das versões “convencionais” desenvolve até 118 cv e 16,1 kgfm quando abastecido com etanol, combinado a uma caixa automática de seis marchas.

O novo 208 será vendido nas configurações Like, Active, Allure e Griffe, com preços estimados entre R$ 65 mil e R$ 85 mil.

O hatch é fabricado a partir da nova plataforma modular CMP, também desenvolvida para receber eletrificação. A estrutura permite criar versões 100% elétricas ou híbridas, como já acontece no mercado europeu – e ainda serve de base ao novo Opel Corsa.

A novidade não terá vida fácil em nosso mercado, uma vez que competirá contra os novos Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Volkswagen Polo, oferecidos com modernas motorizações turbo.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.