Image

Após morte de motorista, GM anuncia recall para a troca do airbag de 235.845 Celta e Classic

27

jul
2020

A General Motors formalizou no Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça, o recall para a troca gratuita do airbag do motorista de 235.845 unidades dos modelos Chevrolet Celta e Classic fabricados entre 2013 e 2016.

A medida foi tomada após uma investigação da Polícia Civil de Sergipe concluir que fragmentos lançados pelo airbag de um Celta 2014 provocaram a morte do seu motorista em um acidente de trânsito na capital Aracaju, em janeiro deste ano.

A gravidade dos ferimentos do condutor do Celta chamou a atenção das autoridades sergipanas pelo fato de a batida ter ocorrido em baixa velocidade (por volta de 40 km/h).

O Ministério da Justiça abriu uma investigação preliminar. Se houver infração aos direitos do consumidor, a GM poderá ser penalizada com multa de até R$ 10 milhões.

As circunstâncias desse acidente trazem de volta o caso dos airbags mortais da empresa japonesa Takata, que afetou mais de 100 milhões de veículos em todo o mundo, fabricados entre o fim dos anos 1990 e meados da década de 2010.

Em um acidente, os airbags defeituosos projetam estilhaços do insuflador, que fica dentro do volante, contra os ocupantes do veículo. Esses fragmentos podem provocar ferimentos fatais.

No último comunicado, a GM diz que foram afetadas 91.573 unidades do Celta, produzidas entre 22 de agosto de 2012 e 15 de abril de 2015. Os chassis dos carros envolvidos têm numeração de entre DG124288 e GG100849.

Foto: Reprodução internet

No caso do Classic, são 144.272 veículos fabricados entre 4 de julho de 2012 e 10 de junho de 2016, com chassis de numeração entre DB186193 e GR160004.

Em 2019, a GM convocou os proprietários de quase 300 mil unidades dos modelos Agile, Cruze, Montana, Sonic e Tracker, fabricados entre 2012 e 2018, para a troca dos “airbags mortais”.

Fotos: Divulgação GM, Secretaria de Segurança Pública de Sergipe e reprodução internet

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.