Image

Nova Mazda BT-50 troca chassi da Ford Ranger por plataforma da Isuzu D-Max

17

jun
2020

A Mazda revelou na última terça-feira (16) a nova geração da picape média BT-50, desenvolvida em conjunto com a também japonesa Isuzu após anos de parceria com a Ford.

Com a decisão tomada ainda em 2016, o modelo deixa de ser produzido a partir da plataforma da atual geração da Ford Ranger para usar o chassi da nova Isuzu D-Max, que também abandona a estrutura compartilhada com a Chevrolet S10.

Além da nova plataforma, a BT-50 também adota a identidade visual da Mazda, chamada “Kodo Design”, aplicada nos demais modelos da marca.

Já as mudanças internas deixaram a picape significativamente mais refinada que a antecessora. Chama a atenção a qualidade do acabamento da cabine , com direito a material macio ao toque e revestimento de couro sobre o painel, console central e laterais das portas.

Uma nova central multimídia de 9 polegadas, compatível com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay, também foi incorporada.

Na parte de segurança, a versão mais completa será equipada com controle de cruzeiro adaptativo, frenagem autônoma de emergência, assistente de permanência em faixa, sensor de ponto cego e alerta de tráfego traseiro.

Em termos de motorização, a nova BT-50 compartilha com a Isuzu D-Max um quatro-cilindros de 3.0 litros turbodiesel, que entrega 190 cv de potência e 45,6 kgfm de torque. A transmissão do modelo divulgado é automática de seis marchas.

A tração 4×4, com acionamento eletrônico, conta com reduzida e bloqueio eletromagnético do diferencial traseiro.

A Mazda não divulgou detalhes de consumo e desempenho, mas adiantou que a picape tem capacidade de carga de pouco mais de uma tonelada e pode rebocar até 3.500 kg.

Os preços serão anunciados nos próximos meses, quando a picape começar a ser vendida na Austrália, África do Sul e alguns países asiáticos.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.