Image

Bentley aposenta após 61 anos o mais antigo motor V8 em produção

03

jun
2020

Mais antigo motor V8 em produção, o icônico L-Series de 6.75 litros da Bentley foi aposentado após 61 anos. A última unidade fabricada em Crewe, na Inglaterra, foi instalada em um dos 30 exemplares da série limitada do sedã Mulsanne, a 6.75 Edition by Mulliner.

O propulsor estreou em 1959, no modelo S2. Embora tenha sofrido diversas modificações ao longo de seis décadas, o V8 manteve as características originais de medidas e espaçamentos dos principais componentes.

Na época do seu lançamento, o motor rendia cerca de 180 cv, potência suficiente para empurrar o luxuoso sedã de duas toneladas até a velocidade máxima de 180 km/h.

Com o passar do tempo, o L-Series foi aprimorado. A primeira atualização foi feita em 1971, quando a capacidade de deslocamento foi ampliada de 6.2 litros para os atuais 6.75 litros. De lá para cá, a Bentley aplicou todas as inovações possíveis, como injeção eletrônica de combustível, turbocompressor, entre outras tecnologias.

Em sua versão mais contemporânea, o V8 de 6.75 litros aproveita a injeção direta e dois turbos para gerar 537 cv de potência e expressivos 112 kgfm de torque. Com toda essa força, o Mulsanne faz de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos e atinge os 305 km/h de velocidade final.

De acordo com a Bentley, o L-Series levava cerca de 15 horas para ser montado manualmente. Após os testes, o motor recebia uma plaqueta com o nome do especialista responsável pela sua montagem.

S2 e Mulsanne: o primeiro e o último Bentley equipados com o L-Series 

Com mais de 36 mil unidades produzidas para equipar 23 modelos diferentes da Bentley, o L-Series foi descontinuado com o fim da produção do Mulsanne. O sedã será substituído pelo novo Flying Spur, equipado com um moderno V6 híbrido do Grupo Volkswagen (dono da Bentley).

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.