Image

FCA confirma motores turbo para outubro; SUV do Argo estreia no começo de 2021

04

mai
2020

Praticamente um ano depois de anunciar um investimento de R$ 8,5 bilhões para fabricar no Brasil três SUVs e uma nova família de motores turbo flex, a FCA (Fiat Chrysler Automóveis) adiantou na última quinta-feira (30) as datas de lançamento das novidades.

O assessor técnico da FCA para a América Latina, Ricardo Dilser, confirmou ao canal Carro Esporte Clube que os motores turbo Firefly 1.0 e 1.3 entrarão em produção em outubro. Segundo Dilser, esses propulsores não substituirão o veterano E.torQ 1.8, que continuará sendo fabricado em Campo Largo, no Paraná.

Com isso, as linhas Argo e Cronos ganharão versões equipadas com o 1.0 turbo. Já o 1.3 turbo deverá estrear na picape Toro no lugar do Tigershark 2.4 aspirado.

Nos modelos da Jeep, ainda não foi definido qual dos motores turbo equipará o Renegade, que manterá o 1.8 E.torQ em versões de entrada. No Compass, o 1.3 turbo substituirá o Tigershark 2.0 aspirado.

Foto: Guilherme Silva

A FCA ainda não divulgou os números de potência e torque desses motores adaptados para rodar com etanol. Considerando as especificações da versão movida apenas a gasolina do Renegade europeu, o 1.0 turbo deverá render cerca de 130 cv, enquanto o 1.3 turbo poderá ser configurado para entregar entre 150cv e 185 cv, dependendo da aplicação.

Com concepção moderna, os propulsores contarão com injeção direta bicombustível, turbocompressor com válvula de alívio variável, bloco de alumínio e sistema MultiAir com variador eletrônico de fase das válvulas de admissão. As unidades terão ainda coletor de escape integrado ao cabeçote (com quatro válvulas por cilindro ante duas dos Firefly aspirados), sistema de arrefecimento misto e bomba de óleo variável.

SUV DO ARGO
Dilser também antecipou que o SUV compacto baseado na plataforma do Argo será lançado no primeiro semestre do ano que vem, possivelmente após o Carnaval. O modelo terá carroceria mais encorpada que a do hatch e suspensão elevada.

O motor 1.0 turbo, com câmbio automático CVT, é o conjunto mecânico mais cotado para a novidade. Versões de entrada deverão ser equipadas com o Firefly 1.3 aspirado de 109 cv e opção de câmbio manual.

Projeção: Kleber Silva

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.