Image

Coronavírus: quarentena não reduziu furtos e roubos de veículos, diz levantamento

03

abr
2020

Embora a circulação de veículos no Brasil tenha caído cerca de 50% nos últimos dias de março devido aos decretos de quarentena impostos para reduzir a disseminação do coronavírus, o número geral de ocorrências de furto e roubo cresceu 7,65% entre os dias 15 e 28 quando comparado com as primeiras duas semanas do mês passado.

O levantamento feito pelo Grupo Tracker, empresa de rastreamento e localização de veículos, envolve todos os segmentos de veículos (carros de passeio, picapes, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas).

As ocorrências com carros, picapes e SUVs cresceram 14,5%, enquanto o índice de furtos e roubos de motocicletas registrou queda de 12,5%. Já os eventos com veículos pesados caíram 7,1%.

“Apesar da ligeira queda, só na sexta-feira passada (27 de março) a nossa central recebeu cinco chamados de roubos e furtos de caminhões e carretas, e conseguiu recuperar os cinco, evitando um prejuízo de mais de R$ 1 milhão”, afirma o coordenador do Comando de Operações, Vitor Correa. Segundo o especialista, nas próximas semanas será possível avaliar se os criminosos estão mudando a forma de atuar e cometendo mais delitos que envolvem cargas.

No estado de São Paulo, o número de ocorrências com veículos pesados ficou estável. Já os eventos com carros, picapes e SUVs foi 28,8% maior entre 15 e 28 de março, na comparação com as duas semanas anteriores (1 a 14 de março). No segmento motos a queda foi de 25% no mesmo período.

Já no estado do Rio de Janeiro foi registrada uma queda de 34,1% nos eventos com carros, picapes e SUVs. Os acionamentos nos segmentos caminhão e motocicleta ficaram estáveis.

Foto: Thinkstock