Image

Novo Chevrolet Tracker vai de R$ 82 mil a R$ 112 mil; veja equipamentos das versões

16

mar
2020

O novo Chevrolet Tracker será apresentado oficialmente na próxima quarta-feira (18), mas a GM já disponibiliza os preços do SUV em seu site. Os valores partem de R$ 82 mil, na configuração sem nome com motor 1.0 turbo com câmbio manual, e chegam a R$ 112 mil na variante topo de linha Premier 1.2 turbo automática – todas sem opcionais.

Veja abaixo os preços e principais equipamentos de série de cada versão:

Tracker 1.0 turbo manual (R$ 82 mil): seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina); freios com ABS; assistente de partida em rampa; controles de estabilidade e tração; Isofix; faróis e lanternas de neblina; luz de condução diurna; regulagem de altura dos faróis, maçanetas externas pretas; maçanetas internas na cor prata; rack de teto na cor preta, rodas de liga leve aro 16 polegadas; ar-condicionado; direção elétrica com ajuste de altura e profundidade, computador de bordo; retrovisores externos elétricos pretos, central multimídia MyLink de 8 polegadas compatível com Android Auto e Apple CarPlay, três portas USB, sistema de som com 6 alto-falantes; sistema start-stop; entre outros.

Tracker LT 1.0 turbo automático (R$ 89.900): itens da versão 1.0 turbo manual, mais grade frontal com acabamento cromado, espelhos retrovisores externos elétricos e maçanetas na cor do carro; rack de teto na cor prata; câmera de ré; controle de cruzeiro; chave presencial.

Tracker 1.2 turbo automático (R$ 90.500): equipamentos da versão 1.0 turbo manual, com acréscimo do controle de cruzeiro.

Tracker LTZ 1.2 turbo automático (R$ 99.900): itens da LT 1.0 turbo, mais alerta de ponto cego, rodas de liga leve de 17 polegadas, faróis com acendimento automático; sensor de chuva, volante revestido de couro; bancos com revestimento de couro e tecido, entre outros.

Tracker Premier 1.2 turbo automático (R$ 112 mil): equipamentos da versão LTZ 1.2 turbo, alerta de colisão frontal com frenagem automática de emergência; faróis dianteiros do tipo projetor; lanternas traseiras de LED, friso cromado ao redor dos vidros laterais; ar-condicionado digital; maçanetas internas cromadas; carregador de smartphones sem fio; assistente de estacionamento (Easy Park); espelho retrovisor interno eletrocrômico; bancos de couro e teto solar elétrico panorâmico.

Tracker PCD 1.0 turbo automático (R$ 56.877 já com isenções de IPI e ICMS): itens da 1.0 turbo manual, mais transmissão automática e controle de cruzeiro.

A pintura sólida branco Summit é oferecida por R$ 750 extras, enquanto as tonalidades metálicas e perolizadas custam R$ 1.600 cada (azul Power, cinza Satin Steel, prata Switchblade, preto Ouro Negro, vermelho Chili). A cor azul Eclipse não tem custo adicional.

Motorizações
O motor 1.0 turbo flex de três cilindros é o mesmo do novo Onix. O propulsor rende de 116 cv de potência (5.500 rpm) e 16,5/16,8 kgfm de torque (gasolina/etanol) a 2.000 rpm, combinado ao câmbio. Na versão de entrada, ele é combinado ao câmbio manual de seis marchas, enquanto na LT é oferecido apenas com a transmissão automática, também de seis velocidades.

A GM diz que o Tracker 1.0 turbo automático faz 14,8 km/l com gasolina na estrada. Já os dados do Inmetro informam consumo de 9,6 km/l na cidade e 13,7 km/l em rodovia. Com etanol, os números caem para 8,2 km/l e 11,9 km/l, respectivamente.

O inédito 1.2 turbo de três cilindros rende 132 cv (5.500 rpm) e 19,4 kgfm (2.000 rpm) quando abastecido com gasolina ou 133 cv e 21,4 kgfm com etanol, sempre atrelado à caixa automática de seis velocidades.

Segundo o Inmetro, o rendimento desse motor com gasolina é de 11,2 km/l na cidade e 13,5 km/l na estrada. Abastecido com etanol, ele faz 7,7 km/l em trecho urbano e 9,4 km/l em percurso rodoviário.

Dimensões
O novo Tracker é baseado na mesma plataforma dos novos Onix e Onix Plus, com os quais compartilha diversos componentes e tecnologias.

O SUV mede 4,27 metros de comprimento (ganho de 2 centímetros em relação à geração anterior), 1,79 m de largura (+2 cm), 1,62 m de altura (-5 cm) e 2,57 m de distância entre-eixos (+ 2 cm).

Já o porta-malas ganhou significativos 87 litros para chegar a 393 litros. A capacidade é inferior à dos compartimentos do Honda HR-V (437 litros) e Nissan Kicks (432 litros), porém, maior que do Jeep Renegade e (320 litros) e Volkswagen T-Cross (373 litros).

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.