Image

Volkswagen Virtus GTS tem motor 1.4 turbo e preço de Jetta: R$ 104.940

13

fev
2020

Dias depois de lançar o Polo GTS, a Volkswagen já disponibiliza no configurador de veículos de seu site o sedã Virtus GTS. A variante esportiva custa a partir de R$ 104.940, ficando posicionada na faixa de preços do irmão maior Jetta, vendido entre R$ 99.990 (250 TSI) e R$ 119.990 (250 TSI R-Line) nas versões com a mesma motorização 1.4 turbo.

Com o acréscimo do sistema de som Beats e da pintura metálica, vendidos como opcionais, o Virtus GTS sai por R$ 108.670, valor próximo dos R$ 109.990 cobrados pelo Jetta 250 TSI Comfortline.

Como no Polo GTS, o motor do sedã é o 1.4 turbo flex compartilhado com outros modelos da marca, mantendo os 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, porém, com ajustes específicos no mapeamento da injeção direta de combustível e das respostas do acelerador para favorecer o desempenho.

Por fora, o estilo da dianteira é inspirado no Polo GTI europeu. O para-choque recebeu tomadas de ar redesenhadas e faróis full LED com uma faixa vermelha integrada à grade. Na traseira, o Virtus GTS conta com um pequeno aerofólio sobre a tampa do porta-malas e um aplique no para-choque pintados de preto.

Diferentemente dos conceitos mostrados no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, as rodas de 18 polegadas foram substituídas por um conjunto de aro 17”, o maior diâmetro homologado para Polo e Virtus no Brasil.

Por dentro, o toque da sigla GTS está no volante de base achatada e nos contornos em vermelho nas molduras das saídas do ar-condicionado. Os novos bancos, parcialmente revestidos de couro com encosto inteiriço e abas laterais mais envolventes, até remetem vagamente aos icônicos Recaro que equipavam os antigos Gol e Passat GTS (entre outros Volkswagen da época).

A lista de equipamentos de série conta com airbags frontais e laterais, bloqueio eletrônico do diferencial, frenagem automática pós-colisão, seletor de modos de condução (Normal, Econômico, Sport e Individual), controle de cruzeiro, faróis de LED com acendimento automático, sensor de chuva, chave presencial, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, retrovisor interno antiofuscante, sensor de fadiga do motorista, entre outros.

Os únicos opcionais do Virtus GTS são o sistema de som premium Beats com subwoofer no porta-malas (R$ 2.160) e as pinturas metálicas azul Biscay, cinza Platinum e prata Sirius (R$ 1.570 cada), além da tonalidade sólida branco Cristal (R$ 490). A pintura sólida preto Ninja não tem custo adicional.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.