Image

Novo Chevrolet Tracker terá motor 1.2 turbo de 133 cv e frenagem automática, segundo concessionários

09

fev
2020

O novo Chevrolet Tracker vem sendo visto  sem camuflagem em diversas partes do país durante os testes finais às vésperas do lançamento, tanto que alguns protótipos foram flagrados no Piauí por Gilvan Santos. O SUV estreará em março, mas as primeiras unidades começam a ser faturadas às concessionárias já na segunda quinzena de fevereiro em um lote de pré-venda, de acordo com fontes consultadas pelo Carsale.

Embora a GM ainda não tenha divulgado os preços, os concessionários esperam que o novo Tracker custe entre R$ 80 mil (1.0 turbo com câmbio manual) até R$ 115 mil (versão Premier 1.2 turbo automática completa) para não fugir muito do que a fabricante pede atualmente pelo modelo antigo (de R$ 94.990 a R$ 108.990).

Uma das fontes ainda revelou que os vendedores da rede autorizada passaram por um treinamento na semana passada, no interior de São Paulo, em que foi possível comparar o novo Tracker com os principais concorrentes (Honda HR-V, Jeep Renegade, Nissan Kicks e Volkswagen T-Cross).

Fotos: Rodrigo Ronconi e Gilvan Santos

O novo Tracker já começou a ser fabricado em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. O SUV é baseado na mesma plataforma dos novos Onix e Onix Plus, com os quais compartilha diversos componentes e tecnologias.

O SUV mede 4,27 metros de comprimento (ganho de 2 centímetros), 1,79 m de largura (+2 cm), 1,62 m de altura (-5 cm) e 2,57 m de distância entre-eixos (+ 2 cm).

Já o porta-malas ganhou significativos 87 litros, em relação à geração anterior, para chegar a 393 litros. A capacidade é inferior à dos compartimentos do Honda HR-V (437 litros) e Nissan Kicks (432 litros), porém, maior que do Jeep Renegade e (320 litros) e Volkswagen T-Cross (373 litros)

Motorizações
A novidade terá duas motorizações flex de três cilindros. As versões de entrada, sem nomenclatura (com câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas) e LT (somente automática) serão equipadas com o 1.0 turbo de 116 cv de potência e 16,5 kgfm de torque lançado no novo Onix.

Uma configuração também sem nome, além das variantes LTZ e Premier estrearão o 1.2 turbo de 133 cv e 21,4 kgfm, sempre com câmbio automático.

O 1.4 turbo da geração antiga rende até 153 cv e 24,5 kgfm, disponível apenas com transmissão automática.

Foto: Gilvan Santos

Equipamentos
Segundo as fontes consultadas pelo Carsale, a versão topo de linha Premier oferecerá faróis e lanternas de LED, teto solar panorâmico, chave presencial, controle de cruzeiro, bancos de couro, central multimídia MyLink com internet sem fio a bordo, câmera traseira, sistema de estacionamento automático, OnStar (monitoramento e concierge), carregador de celular por indução e sistema start-stop com tecla de desligamento (igual ao Cruze 2020).

Na parte de segurança, o Tracker seguirá o exemplo do Onix/Onix Plus ao sair de fábrica com seis airbags e controles de estabilidade e tração em todas as versões. A configuração Premier ainda terá frenagem automática de emergência e sistema de medição de distância, em metros e segundos, em relação ao veículo que segue à frente.

Fotos: Gilvan Santos e Rodrigo Ronconi

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.