Image

Troller TX4 automático descansa o pé esquerdo sem deixar de ser bruto na lama

31

jan
2020

A crescente demanda pelo câmbio automático fez a Troller atender pedidos de clientes para tornar o jipe T4 mais amigável aos motoristas que buscam conforto ou ainda não têm muita experiência em trilhas. A nova versão TX4 chega por R$ 167.530 para dar um descanso ao pé esquerdo, porém, sem perder a valentia que consagrou a marca cearense no universo off-road.

Além da nova transmissão, o TX4 traz acessórios que deixam o jipe ainda mais “bruto” na hora de encarar praticamente qualquer obstáculo. Por R$ 26.630 a mais que o T4 manual (R$ 140.900), a Troller adiciona o diferencial traseiro com bloqueio eletrônico da marca Dana, snorkel, para-choques (com pontos de reboque e instalação de guincho) e estribos laterais feitos de aço estampado, snorkel (para permitir o respiro do motor em alagamentos), pneus para lama Pirelli Scorpion e faróis auxiliares Hella capazes de ficarem submersos a um metro de profundidade durante 30 minutos.

O pacote ainda adiciona acendimento automático dos faróis com lâmpadas brancas, e ganchos Isofix para a ancoragem de cadeirinhas infantis e cinto de segurança de três pontos para o terceiro passageiro do banco traseiro.

A combinação das cores marrom Trancoso (exclusiva da versão), prata Geada e verde Maragogi com a pintura fosca azul Naval também é novidade, assim como os adesivos externos e a inscrição “TX4” nos encostos dianteiros dos bancos de couro.

De acordo com a Troller, todos esses itens custariam cerca de R$ 33 mil se fossem instalados fora da fábrica.

Os equipamentos de série do T4 manual também estão presentes: central multimídia JBL com tela de 6,5″ e espelhamento de smartphones Android e Apple, direção hidráulica, ar-condicionado digital de duas zonas, vidros, travas e retrovisores elétricos, teto solar duplo (fixo), rodas de liga leve de 17″ (pintadas de preto), lanternas de LED e freios a disco com ABS nas quatro rodas. A Troller continua não oferecendo os airbags frontais, uma vez que a legislação não obriga jipes a serem equipados com o item de segurança por conta do risco de acionamento das bolsas infláveis em trilhas e terrenos acidentados.

A mecânica herdada da Ford Ranger foi mantida. O motor 3.2 turbodiesel de cinco cilindros gera 200 cv de potência e 47,9 kgfm de torque, combinado à caixa automática de seis velocidades, que gerencia o sistema de tração 4×4 com acionamento eletrônico a até 120 km/h e reduzida.

Já a transmissão recebeu uma calibração específica para a proposta do jipe. A Troller diz que o câmbio resiste ao uso extremo em trilhas por ter sido desenvolvido para lidar com o peso de picapes carregadas – mais de 8 milhões de unidades da Ranger e dos modelos F-Series usam esse câmbio mundo afora.

Dirigimos o Troller TX4 nas trilhas do Campo de Provas de Tatuí (SP), onde a Ford testa seus veículos. Os obstáculos de dificuldade média e alta combinavam trechos de areia fofa e terra, fossos de lama, subidas íngremes, troncos de árvore e até a uma profunda “caixa de ovos”, uma sequência de buracos no chão que faz o veículo ficar com duas rodas suspensas no ar.

Se o T4 manual já é valente, o TX4 com os acessórios off-road é praticamente um trator tamanha a facilidade para transpor os obstáculos. Os pneus com gomos maiores fazem toda a diferença na hora de atravessar atoleiros ou “escalar” pirambeiras, bastando ao condutor controlar a pesada direção e a entrega de força do motor no acelerador de boa modulação. O câmbio, com diferencial alongado e relações encurtadas, aproveita bem os quase 48 kgfm de torque disponíveis abaixo de 2.000 rpm.

Nos exercícios mais complicados, o bloqueio eletrônico do diferencial traseiro (acionado em um botão no console central) otimiza a distribuição de torque à roda com maior aderência. Com o recurso acionado, basta acelerar bem pouco para tirar o jipe do obstáculo.

Também rodamos com o TX4 nas pistas de asfalto do campo de provas, onde notamos um bom acerto para passeios esporádicos na cidade ou até viagens curtas. O motorzão de cinco cilindros faz o jipe atingir velocidades de cruzeiro com facilidade – a 120 km/h o Troller já aparenta estar no limite da aderência dos pneus off-road, embora tenha disposição para andar mais rápido.

As curvas demandam um pouco mais de atenção, pois o centro de gravidade elevado e as suspensões com eixos rígidos fazem a carroceria inclinar mais que em um SUV urbano, mas nada que alguns minutos de convivência com o jipe não resolvam.

Como todo jipe (veja aqui a avaliação do Suzuki Jimny Sierra automático), o TX4 é um brinquedão de gente grande (e endinheirada). Mesmo assim, a fabricante projeta um crescimento nas vendas para superar a média de 1.500 unidades anuais, prevendo a demanda de clientes (muitos oriundos de picapes médias e SUVs) que buscam um veículo parrudo, capaz de superar praticamente qualquer obstáculo, para usá-lo na cidade como segundo carro da família.

Teste-drive a convite da Troller
Fotos: Divulgação

FICHA TÉCNICA
 
CarroceriaMaterial compósito com estrutura tubular metálica montada sobre chassi de longarinas
MotorDianteiro, longitudinal, injeção direta, turbo, intercooler, duplo comando de válvulas de admissão e escape no cabeçote, a diesel
Número de cilindros5
Número de válvulas20 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão17,5:1
Cilindrada3.198 cm³
Potência 200 cv a 3.00 rpm
Torque47,9 kgfm de 1.750 a 2.500 rpm
TransmissãoAutomática de seis marchas
Tração4x2 (traseira)/4x4 com acionamento eletrônico e reduzida
DireçãoHidráulica
Suspensão dianteiraEixo rígido com molas helicoidais
Suspensão traseiraEixo rígido com molas helicoidais
Pneus e rodasPirelli Scorpion 245/70 R17, liga leve 17"
Freios dianteirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível 62 litros
Volume do porta-malas/banco rebatido149/835 litros
Altura1,93 m
Comprimento4,16 m
Largura2,00 m (com espelhos)
Entre-eixos 2,58 m
Peso em ordem de marcha2.297 kg
Carga útil423 kg
Capacidade de tração5.065 kg
Ângulo de entrada53º
Ângulo de saída50º
Ângulo de transposição de rampa30º
Inclinação lateral máxima40º
Rampa máxima45º
Travessia de água (sem snorkel)80 cm
Altura livre do solo (sob eixo dianteiro/traseiro/entre-eixos)227/208/316 mm

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.