Image

Novo Chevrolet Tracker começa a ser feito em São Caetano do Sul (SP)

27

jan
2020

A General Motors aproveita as comemorações de 95 anos de atividades no Brasil para anunciar a produção de um novo modelo na fábrica de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Trata-se da nova geração do SUV Tracker, que será lançada nos próximos meses.

“Será o primeiro SUV compacto da Chevrolet produzido no Brasil. Chegará às concessionárias locais até o fim do primeiro trimestre deste ano com conceitos tecnológicos inovadores relacionados à conectividade, segurança e eficiência energética”, diz Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

Segundo Zarlenga, a procura crescente por SUVs compactos mais tecnológicos é um fenômeno identificado também em mercados regionais, por isso há planos para exportar o modelo.

Novo Tracker
A nova geração do SUV é baseada na plataforma que também serve de base aos novos Onix e Onix Plus. O novo SUV mede 4,27 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,62 m de altura e 2,57 m de distância entre-eixos.

A nova estrutura aumentou o espaço interno graças ao ganho de 2 cm no entre-eixos. O porta-malas, um dos pontos fracos do Tracker atual, teve a capacidade ampliada dos atuais 306 litros para 390 litros (chega a 1.334 litros com o banco traseiro rebatido).

O interior do SUV foi bastante remodelado com inspiração no Cruze. A tela de 8 polegadas da central multimídia MyLink foi reposicionada na parte superior do painel, contando com o sistema de internet sem fio 4G presente em alguns modelos da Chevrolet.

Itens como o sistema de monitoramento OnStar, frenagem automática de emergência, alertas de colisão frontal e de manutenção em faixa de trânsito, monitoramento de pressão dos pneus, teto solar panorâmico, entre outros, também estão previstos.

As motorizações flex cogitadas para o novo Tracker são a 1.0 turbo (a mesma do novo Onix) de 116 cv de potência e uma inédita 1.2 turbo, também de três cilindros, com cerca de 132 cv e 19 kgfm de torque – ambas com injeção de combustível no coletor e combinadas ao câmbio automático de seis marchas.

O novo ciclo de desenvolvimento da GM também contempla investimentos no Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP), na fábrica de motores de Joinville (SP) e na unidade de Gravataí (RS), onde são feitos os novos Onix e Onix Plus.

Em 2020, a fábrica da GM em São Caetano do Sul completará 90 anos de atividades totalmente renovada. Entre 2018 e 2019, as instalações passaram por uma extensa reforma em todo o processo produtivo.

Entre as inovações está um novo equipamento que movimenta os carros pela linha de montagem capaz de ajustar-se em qualquer altura, entregando a condição ergonômica mais correta para a execução de cada operação. Além disso, foi instalado um novo sistema de transporte automatizado para o sistema básico de motor, transmissão, escapamento, eixo e semieixo. Mais de 150 apertadeiras eletrônicas garantem as medidas exatas dos torques críticos, cujo monitoramento é realizado online em tempo real.

“Esses são apenas alguns exemplos de novidades da grande transformação pela qual a fábrica de São Caetano do Sul passou. Além das tecnologias inovadoras, temos novos prédios e área de estamparia. Foi muito interessante reformar completamente uma instalação como a da GM em São Caetano do Sul, porque ao trocar equipamentos, nos deparamos com muita história. Descobrimos, por exemplo, as fundações das máquinas que produziram o lendário Opala. É uma honra fazer parte deste momento tão importante para essa que é uma fábrica símbolo da região”, comenta Andreieli Pinto, diretor executivo da fábrica de São Caetano do Sul.

História da GM no Brasil
Desde a montagem do primeiro Chevrolet em um galpão no bairro paulistano do Ipiranga, em 1925, até este ano mais de 15 milhões de veículos GM foram emplacados no País.

O primeiro carro nacional de passeio da Chevrolet foi o Opala, apresentado em 1968. Outros modelos de sucesso foram lançados posteriormente, como o Chevette, a D20, o Monza, o Kadett, o Corsa, o Vectra, o Omega e o Astra.

A GM chegou a produzir paralelamente outros tipos de produtos, como baterias, aparelhos de ar-condicionado e até geladeiras – as famosas Frigidaire. Mais de 2.000.000 delas foram feitas dos anos 50 aos 70.

Hoje, a companhia possui três complexos industriais de produção de veículos, motores e componentes: São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Gravataí (RS). Conta ainda com unidades em Mogi das Cruzes (produção de componentes estampados e peças), Sorocaba (centro logístico) e Indaiatuba (campo de provas), todas no Estado de São Paulo, além de um Centro Tecnológico, em São Caetano do Sul (SP). A GM também tem em Joinville (SC) linhas industriais de onde saem motores e cabeçotes de alumínio.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.