Image

Novo Chevrolet Corvette tem as rodas furtadas enquanto pernoitava nas ruas de Detroit

24

jan
2020

As primeiras unidades do novo Chevrolet Corvette Stingray 2020 serão entregues aos felizardos proprietários somente no final de fevereiro, mas um exemplar já foi vítima de ladrões nos Estados Unidos. O superesportivo teve as quatro rodas furtadas enquanto pernoitava em uma rua de Detroit, cidade onde a fabricante General Motors é sediada.

Para levar as rodas, os ladrões tiveram o “cuidado” de apoiar o carro sobre tijolos para reduzir os danos aos discos de freios.

Segundo um leitor do site Carscoops, que pediu anonimato, o Corvette foi visto algumas vezes estacionado na região nos últimos dias. Embora não tenha as placas de veículos de teste usadas pelas montadoras, o modelo aparenta ser de uso de algum funcionário da GM ou até mesmo da frota de carros cedidos à imprensa.

Com isso, o Corvette entrou para as estatísticas da National Insurance Crime Bureau, organização sem fins lucrativos que avalia os índices de ocorrências para seguradoras. No relatório divulgado em 2017, Detroit registrava uma taxa de 301 incidentes a cada 100 mil habitantes. Na época, Albuquerque, no Novo México, liderou o ranking com 1.097 furtos e roubos de veículos a cada 100 mil pessoas.

Nos Estados Unidos, um jogo de pneus do Corvette Stingray 2020 custa por volta de US$ 1 mil (cerca de R$ 4 mil em conversão simples). As rodas podem valer até mais que o dobro disso.

Anda junto de Ferrari e Lamborghini custando muito menos
O novo Chevrolet Corvette foi lançado nos Estados Unidos no ano passado como o primeiro da história a ser equipado com motor central traseiro. O bólido é movido por um 6.2 V8 de 490 cv de potência e 63,4 kgfm de torque, podendo chegar a 501 cv e 65 kgfm com o pacote Z51. A transmissão é automatizada de dupla embreagem e oito marchas.

A GM diz que o Corvette acelera de 0 a 60 milhas por hora (96 km/h) em menos de 3 segundos, desempenho muito parecido com o de superesportivos, como Ferrari, Portofino e Lamborghini Huracán, com a vantagem de custar a partir de “apenas” US$ 60 mil (R$ 244 mil), menos da metade do preço dos rivais europeus.

Fotos: Reprodução