Image

Dia Nacional do Fusca comemora os 61 anos do modelo no Brasil

20

jan
2020

A Volkswagen encerrou definitivamente a trajetória de 70 anos do Fusca com um vídeo emocionante divulgado recentemente, mas os entusiastas do “besouro” aqui no Brasil comemoram hoje (20) o Dia Nacional do Fusca para manter viva a história de um dos carros mais emblemáticos de todos os tempos.

O primeiro Fusca feito no país com peças nacionais saiu da linha de montagem do antigo galpão localizado no bairro do Ipiranga, em São Paulo, no dia 3 de janeiro de 1959. Segundo a Volkswagen, naquele ano foram vendidas 8.406 unidades do modelo, então chamado de Sedan. Antes da nacionalização, o Fusca era montado na mesma fábrica desde 1951 com peças importadas da Alemanha.

Na época, o maior desafio da Volks era atingir os 54% de grau de nacionalização exigidos pela legislação por conta dos poucos fornecedores de peças. O Fusca era equipado com o motor boxer (quatro cilindros opostos) refrigerado a ar de 1.2 litro a gasolina, que gerava modestos 36 cv de potência e atingia velocidade máxima de 110 km/h. O câmbio de quatro marchas não tinha sincronizador (a primeira marcha só podia ser engatada com o carro parado).

O primeiro exemplar nacional foi comprado pelo milionário Eduardo Andrea Matarazzo em uma concessionária do bairro paulistano de Santo Amaro por 471.200 cruzeiros, o equivalente a R$ 170 mil em valores atualizados. Posteriormente, a família Matarazzo adquiriu mais 29 Fuscas.

O Fusca teve cerca de 3,3 milhões de unidades produzidas no Brasil entre 1959 e 1986 e liderou o mercado nacional durante 24 anos, perdendo para o Gol o posto de carro preferido dos brasileiros, em 1987.

A fabricação do Fusca em São Bernardo do Campo (SP) foi retomada entre 1993 e 1996 a pedido do então Presidente da República Itamar Franco. Mas o besouro não obteve o sucesso do passado em meio a concorrentes mais modernos e com preços mais competitivos.

De acordo com um levantamento feito em 2019 pelo Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), constam 827.202 Fuscas registrados no estado, sendo 6.927 exemplares com a cobiçada placa preta de colecionadores. A capital paulista é a cidade com o maior número de Fuscas de coleção: 3.856 exemplares. Em seguida vêm Campinas e São Bernardo do Campo com 193 e 167 Fuscas, respectivamente, com placa preta.

O Fusca teve mais de 21,5 milhões de unidades vendidas mundialmente. O México foi o último país a encerrar a fabricação do modelo, na fábrica de Puebla, em 2003.

As “reencarnações” do Fusca, conhecidas como New Beetle e Novo Fusca, também foram tiveram produção mexicana, finalizada em 2019 com uma série especial destinada aos Estados Unidos.

Fotos: Divulgação