Image

Mitsubishi tira o Lancer de linha no Brasil para focar em SUVs e picapes

08

jan
2020

Registrando vendas cada vez mais fracas nos últimos anos, o Mitsubishi Lancer saiu de linha no Brasil. O sedã médio deixou de ser fabricado em Catalão (GO) ainda em 2019, mas só agora foi retirado do configurador de veículos do site da marca.

Com apenas 1.353 unidades vendidas no ano passado, o Lancer sai de cena para abrir espaço ao SUV Eclipse Cross na fábrica goiana. Com isso, a Mitsubishi passa a apostar apenas em utilitários esportivos e picapes no mercado brasileiro.

A atual geração do Lancer chegou ao Brasil há pouco mais de 10 anos (três de atraso em relação ao lançamento no exterior). A produção nacional teve início em 2014.

O sedã era equipado de série com direção hidráulica, ar-condicionado automático, computador de bordo com 12 funções, central multimídia com controles no volante, piloto automático, sensor de chuva, faróis com acendimento automático, banco do motorista com regulagem de altura, rodas de liga leve de 16 polegadas, airbags frontais, freios a disco nas quatro rodas com ABS, entre outros.

A versão HL-T adicionava bancos em couro, rodas de 18 polegadas, aerofólio traseiro e antena no teto tipo barbatana de tubarão.

As duas versões eram movidas pelo motor 2.0 16V aspirado, movido apenas a gasolina, que entregava 160 cv de potência a 6.000 rpm e 20,1 kgfm de torque a 4.200 rpm. A transmissão era automática CVT com simulação de seis marchas com trocas manuais nas borboletas atrás do volante. Segundo a Mitsubishi, o Lancer acelerava de 0 a 100 km/h em 10,7 segundos.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.