Image

Chevrolet Onix Plus pode pegar fogo por quebra do bloco do motor

06

nov
2019

Horas depois de a General Motors se pronunciar a respeito da suspensão das vendas do novo Chevrolet Onix Plus por conta do risco de incêndio, a revista Quatro Rodas publicou em primeira mão o esclarecimento oficial da fabricante enviado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

De acordo com a justificativa enviada ao órgão do governo, o defeito pode provocar a quebra de peças, como biela, pistão e até o bloco do motor, gerando o vazamento de óleo nas partes quentes e, consequentemente, provocando o incêndio.

No entanto, no comunicado enviado aos concessionários, a GM apresenta o recall apenas como uma falha no software de gerenciamento do motor, sem citar a possibilidade de quebra de componentes mecânicos.

Veja abaixo o esclarecimento na íntegra:

“A General Motors do Brasil (GMB), em cumprimento aos artigos 2º e 3º da Portaria MJ nº 618/19, vem, respeitosamente, informar esta Autoridade que recebeu em 5 de novembro de 2019 informações de que os veículos Onix Plus 2020 podem apresentar uma condição de defeito na calibração do software que pode, em alguns casos, causar vazamento de óleo no compartimento do motor. Se o vazamento de óleo ocorrer e o óleo entrar em contato com componentes do motor funcionando em alta temperatura, poderá gerar um incêndio. Com base nas informações disponíveis, este defeito parece manifestar-se principalmente quando o veículo está em baixa rotação, em ambientes de altas temperaturas e condições áridas, e possivelmente em combinação com o combustível de baixa qualidade. 

As informações recebidas pela GMB até a presente data, indicam que o defeito na calibração do software dos veículos pode fazer com que ocorra uma condição de pré-ignição em determinadas situações. Se o defeito se manifestar, esta condição de pré-ignição poderá aumentar a pressão e a temperatura na câmara de combustão do motor, causando degradação no topo do pistão. Esta condição pode levar a quebra do pistão e sua biela de conexão e consequentemente causar quebra do bloco do motor. Se o bloco do motor quebrar, o óleo pode vazar e entrar em contato com os componentes do motor quente”.

Motor 1.0 turbo pode apresentar falha no software de gerenciamento, segundo a GM

A explicação da GM vai de encontro ao relato de Cleiton James, proprietário do Onix Plus que teve perda total após pegar fogo há alguns dias no Maranhão. James disse que constatou chamas na parte do motor após perceber uma pequena explosão e parar o carro em uma rodovia.

Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor, a GM ainda não apresentou uma solução para o caso e nem a quantidade de carros envolvidos no recall. A empresa tem um prazo de 15 dias para se pronunciar.

Contabilizando as 1.171 unidades comercializadas nos primeiros dias de novembro, o Onix Plus já registrou 9.946 emplacamentos, somando os volumes de agosto a outubro.

Questionada pela Quatro Rodas sobre o esclarecimento enviado ao governo, a GM enviou a seguinte resposta:

“Em resposta ao questionamento da QR, a GM confirma que o caso citado está relacionado às condições muito especificas e combinadas de pressão atmosférica, temperatura ambiente, umidade relativa do ar e composição do combustível que podem provocar esta reação. 

Abaixo, o posicionamento oficial da empresa em relação ao recall do Onix Plus

A General Motors tem como prioridade a segurança dos seus clientes. Por isso, informa que está prontamente convocando os proprietários do Onix Plus modelo 2020 entregues até então para atualização do software de gerenciamento do motor. 

Em condições muito especificas e combinadas de pressão atmosférica, temperatura ambiente, umidade relativa do ar e composição do combustível o software de gerenciamento do motor pode, eventualmente, apresentar falha, com risco de danos ao motor e potencial incêndio, como no caso ocorrido na região Nordeste.  Esta condição é precedida de um alerta visual no painel de instrumentos – a luz indicadora de funcionamento incorreto, referente ao motor, acende. 

Os proprietários dos modelos envolvidos serão chamados a comparecer a uma concessionária Chevrolet para realizar de forma gratuita o serviço.

Destacamos que o incidente anterior, ocorrido no pátio da fábrica de Gravataí em setembro, foi um caso isolado provocado por um fator que não tinha relação com o projeto do veículo.”

Fotos: Guilherme Silva e Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.