Image

Veja 10 números curiosos sobre o novo Volkswagen Golf

28

out
2019

A oitava geração do Volkswagen Golf foi apresentada na Alemanha na última quinta-feira (24) com uma proposta mais tecnológica, focada em conectividade e propulsão híbrida. Ainda sem previsão de chegar ao Brasil, o hatch continua sendo uma espécie de vitrine tecnológica da Volks a fim de manter o posto de carro mais vendido da Europa.

O novo Golf estreia com linhas mais arrojadas, mas mantendo algumas características tradicionais. Os faróis de LED estão mais afilados e angulosos, enquanto a traseira segue um desenho parecido com o do SUV Tiguan. A exemplo das outras gerações, as colunas traseiras continuam largas.

O interior também foi todo reformulado. O Golf ganhou painel de instrumentos totalmente digital, integrado à central multimídia com tela flutuante. Nas versões com câmbio automático, a pequena alavanca em formato de joystick é idêntica à do novo Porsche 911, com acionamento eletrônico e sem conexão física com a transmissão.

Veja na galeria abaixo 10 curiosidades, em números, sobre o novo Volkswagen Golf

Outra grande mudança é a adoção de uma versão aprimorada da plataforma modular MQB, batizada de MQB Evo. Cerca de 45 quilos mais leve que a antiga estrutura, a nova base permitiu aumentar a distância entre-eixos e, consequentemente, tornar a cabine mais espaçosa. Além disso, a nova plataforma permite o uso de tecnologias semiautônomas e de segurança mais recentes.

Entre os novos equipamentos, o Golf poderá receber o head-up display, que projeta no para-brisa as informações do carro e do sistema de navegação. O hatch poderá receber sistema de som premium Harman Kardon, controle de cruzeiro adaptativo com detecção de pedestres, entre outras assistências de condução.

As medidas do novo hatch são bem parecidas com as do antecessor: 4,28 metros de comprimento (+3 centímetros), 1,78 m de largura (-1cm), 1,45 m de altura (-1 cm) e 2,63 m de distância entre-eixos (sem alteração).

A plataforma MQB Evo permitiu reduzir consideravelmente os custos de atualização da fábrica na Alemanha, uma vez que 80% do ferramental de produção da carroceria foi reaproveitado. Segundo a Volkswagen, a produtividade teve um ganho de 40% e aumentará mais 7%, em 2020, com a introdução de 23 robôs autônomos transportadores de material.

MOTORIZAÇÕES
O novo Golf será sempre equipado com motores turbinados e injeção direta, movidos a gasolina ou a diesel. A opção de entrada é a conhecida 1.0 TSI de três cilindros nas variantes de 90 cv e 110 cv de potência. Acima dela, virá a 1.5 TSI de 130 cv e 150 cv.

A configuração turbodiesel será a 2.0 TDI com 115 cv ou 150 cv, podendo receber o sistema de tração integral 4Motion.

O hatch aposta também na combinação de motores a combustão com o sistema híbrido leve de 48V, que funciona como um alternador de grande capacidade para alimentar o sistema elétrico e impulsionar o carro a baixas velocidades com eletricidade.

No Golf eTSI, os motores 1.0 turbo e 1.5 turbo estarão disponíveis em diferentes faixas de potência (110 cv, 130 cv e 150 cv), dependendo da versão, sempre com o câmbio automatizado DSG de dupla embreagem e sete velocidades.

Já a versão eHybrid combina o 1.4 TSI a gasolina a um motor elétrico para atingir 204 cv de potência.

versão híbrida esportiva GTE também será oferecida na nova geração, combinando o motor 1.4 TSI a combustão a um propulsor elétrico para gerar 245 cv de potência. O hatch pode rodar até 70 km somente com eletricidade.

Fotos: Divulgação