Image

Daihatsu Rocky dá pistas sobre o SUV que a Toyota vai produzir no Brasil

25

out
2019

Mostrado discretamente no estande da Daihatsu no Salão de Tóquio, o SUV compacto Rocky dá pistas sobre o crossover de alcance global que a Toyota vai apresentar no dia 5 de novembro, antecipando o modelo que será produzido no Brasil no começo de 2021.

Baseado no conceito DN Trec, apresentado em 2017, o Rocky herda o nome do jipe comercializado no Brasil na década de 1990 como Daihatsu Feroza. O SUV é feito a partir da plataforma DNGA, uma variante simplificada da estrutura do novo Corolla para mercados emergentes.

Segundo os dados técnicos divulgados no Salão de Tóquio, o Rocky pesa apenas 980 kg e mede 3,99 metros de comprimento, 1,69 m de largura, 1,62 m de altura e 2,52 m de distância entre-eixos. Com essas medidas, o Rocky se enquadra na faixa de veículos compactos que paga menos tributos em países como a Índia.

No Japão, o Rocky será equipado com um motor 1.0 turbo de três cilindros a gasolina, que gera 98 cv de potência a 6.000 rpm e 14,3 kgfm de torque entre 2.400 e 4.000 rpm, combinado a um câmbio automático de variação contínua (CVT). O SUV será vendido em versões de tração dianteira ou integral.

É provável que o modelo da Toyota, que se chamará Raize, seja um pouco maior para competir contra Hyundai Creta, Honda HR-V, Jeep Renegade, Nissan Kicks e Volkswagen T-Cross. Uma motorização mais potente também deverá ser adotada para ficar de acordo com o gosto do mercado brasileiro.

O Raize (ou um modelo baseado nele) será feito na fábrica de Sorocaba (SP) no primeiro trimestre de 2021. A Toyota investiu R$ 1 bilhão para o desenvolvimento e produção do SUV no local.

Fotos: BestCar e GaadiWaadi

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.