Image

Volkswagen apresenta a oitava geração do Golf

24

out
2019

Após vários flagras e especulações, a oitava geração do Volkswagen Golf foi apresentada nesta quinta-feira (24) em Wolfsburg, na Alemanha. O hatch médio chega às concessionárias alemãs e austríacas em dezembro com visual renovado e apostando em conectividade e eletrificação. Sem previsão de ser vendido no Brasil, o novo Golf deverá chegar por aqui importado como uma espécie de vitrine tecnológica da marca em nosso mercado.

A nova geração do Golf estreia com linhas mais arrojadas, mas mantendo algumas características tradicionais. Os faróis de LED estão mais afilados e angulosos, enquanto a traseira segue um desenho parecido com o do SUV Tiguan. A exemplo das outras gerações, as colunas traseiras continuam largas. O estilo do hatch ficou a cargo de Michael Mauer, responsável pelo design dos últimos modelos da Porsche (uma das marcas do Grupo Volkswagen).

O interior também foi todo reformulado. O Golf ganhou painel de instrumentos totalmente digital, integrado à central multimídia com tela flutuante. Nas versões com câmbio automático, a pequena alavanca em formato de joystick é idêntica à do novo Porsche 911, com acionamento eletrônico e sem conexão física com a transmissão.

Entre os novos equipamentos, o Golf poderá receber o head-up display, que projeta no para-brisa as informações do carro e do sistema de navegação. O hatch poderá receber sistema de som premium Harman Kardon, controle de cruzeiro adaptativo com detecção de pedestres, entre outras assistências de condução.

Outra grande mudança é a adoção de uma versão aprimorada da plataforma modular MQB, batizada de MQB Evo. Cerca de 45 quilos mais leve que a estrutura antiga, a nova base permitiu aumentar a distância entre-eixos e, consequentemente, tornar a cabine mais espaçosa. Além disso, a nova plataforma permite o uso de tecnologias semiautônomas e de segurança mais recentes.

As medidas do novo hatch são bem parecidas com as do antecessor: 4,28 metros de comprimento (+3 centímetros), 1,78 m de largura (-1cm), 1,45 m de altura (-1 cm) e 2,63 m de distância entre-eixos (sem alteração).

O novo Golf será sempre equipado com motorizações com turbo e injeção direta, movidas a gasolina ou a diesel. A opção de entrada é a conhecida 1.0 TSI de três cilindros nas variantes de 90 cv e 110 cv de potência. Acima dela, virá a 1.5 TSI de 130 cv e 150 cv.

A configuração turbodiesel será a 2.0 TDI com 115 cv ou 150 cv, podendo receber o sistema de tração integral 4Motion.

O hatch aposta também na combinação de motores a combustão com o sistema híbrido leve de 48V, que funciona como um alternador de grande capacidade para alimentar o sistema elétrico e impulsionar o carro a baixas velocidades com eletricidade. Esse recurso está presente nos novos Audi A6 e A7, lançados no Brasil recentemente.

No Golf eTSI, os motores 1.0 turbo e 1.5 turbo estarão disponíveis em diferentes faixas de potência (110 cv, 130 cv e 150 cv), dependendo da versão, sempre com o câmbio automatizado DSG de dupla embreagem e sete velocidades.

Já a versão eHybrid combina o 1.4 TSI a gasolina a um motor elétrico para atingir 204 cv de potência.

A versão híbrida esportiva GTE também será oferecida na nova geração, combinando o motor 1.4 TSI a combustão a um propulsor elétrico para gerar 245 cv de potência. O hatch pode rodar até 70 km somente com eletricidade.

Segundo a agência de notícias Agence France-Press, a Volkswagen investiu 2 bilhões de euros (aproximadamente R$ 9 bilhões na cotação atual) no desenvolvimento do Golf de oitava geração. A empresa teve de abrir mão de algumas tecnologias eletrônicas para lançar o carro no prazo estipulado.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor. Começou a trabalhar no Carsale em 2012, mas gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas se diverte da mesma forma quando avalia um utilitário no fora-de-estrada ou acelera um superesportivo num autódromo.