Image

Novo Hyundai HB20 chega em outubro a partir de R$ 46.490

16

set
2019

Após ser revelado em flagras e fotos oficiais divulgados nas últimas semanas, o novo Hyundai HB20 foi apresentado nesta segunda-feira (16). O segundo carro mais vendido do Brasil chega renovado às concessionárias em outubro, inicialmente apenas na versão hatch com preço inicial de R$ 46.490, com a árdua missão de tentar chegar à liderança do mercado – ou reduzir a diferença – do também recém-atualizado Chevrolet Onix/Onix Plus.

Os preços e detalhes de todas as versões serão revelados na próxima terça-feira (17). O Carsale está participando do evento de lançamento do modelo e publicará mais informações e as impressões oportunamente.

Embora a Hyundai trate o novo HB20 como uma nova geração, o modelo manteve a antiga plataforma como base. O projeto atual sofreu uma série de melhorias estruturais, elevando o uso de aços mais resistentes e aplicando novos pontos de fixação. De acordo com a marca, o compacto está mais leve e rígido. Tanto o hatch quanto o sedã tiveram o entre-eixos ampliado em 3 centímetros, chegando a 2,53 metros.

Externamente, o HB20 hatch está 2 centímetros mais comprido (3,94 m) e largo (1,70 m), porém, manteve os 1,47 m de altura. No aventureiro HB20X, essas medidas são ligeiramente maiores por conta dos adereços estéticos: 3,97 m e 1,74 m, respectivamente. Em ambos os casos, o porta-malas continua com 300 litros de capacidade.

No caso do sedã HB20S, o ganho foi de 3 centímetros no comprimento (4,26 m) e os mesmos 2 cm do hatch na largura (1,70m). O porta-malas teve a capacidade ampliada em 25 litros, totalizando 475 litros (ante os 469 litros do Chevrolet Onix Plus).

Motores
A principal novidade é a estreia do motor TGDI 1.0 turbo flex de três cilindros. Dotado de injeção direta de combustível, o propulsor gera até 120 cv de potência e 17,5 kgfm de torque quando abastecido com etanol. A unidade está disponível apenas com transmissão automática de seis velocidades.

Os motores flex aspirados continuam sendo oferecidos, agora sem o arcaico tanquinho de gasolina para partida a frio. O 1.0 12V de três cilindros entrega até 80 cv a 6.200 rpm e 10,2 kgfm a 4.500 rpm, enquanto o 1.6 16V de quatro cilindros rende 128 cv a 6.000 rpm e 16,5 kgfm a 5.000 rpm.

Ambas são oferecidas com câmbio manual de cinco marchas, mas só a 1.6 pode ser combinada à caixa automática de seis velocidades.

Entre os novos equipamentos das versões mais caras, há frenagem automática de emergência e paddle shifts para as trocas de marchas no volante, no caso dos carros equipados com câmbio automático.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Editor-assistente. Gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas sempre se diverte quando precisa avaliar um utilitário no fora-de-estrada ou acelerar um superesportivo num autódromo.