Image

Com vendas em baixa, Fiat 500 sai de linha na América do Norte

11

set
2019

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) oficializou o fim da produção do compacto 500 na fábrica de Toluca, no México. A queda acentuada nas vendas no mercado norte-americano nos últimos anos foram determinantes para a aposentadoria do pequenino, que teve apenas 7 mil unidades comercializadas em 2018 e 2019 – volume bem abaixo dos 43.772 carros vendidos naquela região em 2012.

No entanto, a Fiat diz que manterá as vendas da versão elétrica 500e nos Estados Unidos até o ano que vem. Após isso, a comercialização do compacto ficará restrita ao mercado europeu e alguns países asiáticos, que continuarão recebendo os 500 fabricados na Polônia.

O Fiat 500 foi vendido no Brasil entre 2009 e 2015, chegando a registrar boas vendas com a chegada da versão mexicana, em 2011. O carrinho foi definitivamente “extinto” em nosso mercado no ano passado, após o fim do lote trazido pela Fiat em 2017.

A versão norte-americana do Fiat 500 é equipada com o motor MultiAir 1.4 turbo a gasolina, que gera 136 cv de potência e 20,6 kgfm de torque. O propulsor era oferecido com câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis velocidades. Na variante esportiva Abarth, o mesmo propulsor entrega 162 cv e 25,1 kgfm.

Já o elétrico 500e é movido por um motor de 112 cv de potência, alimentado por baterias de 24 kWh. A autonomia informada é de 135 quilômetros com a carga completa.

Com o fim da produção do 500, a Fiat passará a vender no mercado norte-americano o SUV compacto 500X (derivado da plataforma do Jeep Renegade), o monovolume 500L e o conversível de dois lugares 124 Spider (baseado no Mazda Miata).

Fotos: Divulgação