Image

Versão de entrada do Porsche 911, novo Carrera Coupé custa R$ 519 mil

03

set
2019

A Porsche começa a vender oficialmente no Brasil a versão de entrada da oitava geração do 911, a Carrera Coupé (ou, simplesmente, 911 Carrera). O preço inicial do esportivo é de R$ 519 mil, o mesmo da geração anterior.

A gama do novo 911 (também conhecido como 992) no país já conta, desde o primeiro semestre, com os Carrera S e S Cabriolet (conversível) e os Carrera 4S e 4S Cabriolet, em que o “4” indica tração integral. Os preços vão de R$ 679 mil a R$ 769 mil.

Se o valor do 911 Carrera Coupé não mudou, a potência aumentou um pouco: o motor biturbo 3.0 boxer, de seis cilindros contrapostos, agora entrega 385 cavalos, 15 cv a mais que o modelo de 7ª geração. O torque, cuja curva é praticamente plana entre 1.950 e 5.000 rpm, chega ao pico de 45,9 kgfm. A nova transmissão é automatizada de embreagem dupla (PDK), e possui oito velocidades.

De acordo com os dados da fabricante de Stuttgart, esse conjunto mecânico leva o 911 Carrera aos 100 km/h em 4,2 segundos (ou 4 segundos com o Sport Chrono, pacote opcional que permite alterações nos parâmetros de motor e chassi). A velocidade máxima é de 293 km/h.

Entre os dados técnicos mais interessantes do cupê esportivo estão as rodas de aros diferentes em cada eixo. As dianteiras têm 19 polegadas, com pneus 235/40; e as traseiras, que recebem 100% da tração, têm 20 polegadas e pneus 295/35.

LEIA MAIS
Sobre modelos da Porsche em nosso arquivo

Embora seja um carro de duas portas e cabine 2+2 (com assentos traseiros minúsculos), o 911 tem comprimento de sedã: são 4,52 metros, com entre-eixos de 2,45 metros. Além das rodas, os eixos diferem também nas bitolas: como os pneus são mais largos, a traseira é menor, a 1,56 metro; a dianteira tem 1,59 metro.

A Porsche já anunciou que, em meados dos anos 2020, metade de sua gama será composta por carros elétricos — o primeiro deles, o Taycan, será apresentado globalmente nesta quarta-feira (4) — e híbridos (o SUV Cayenne e o Panamera foram os primeiros e, por ora, os únicos).

Não está claro se o 911 fará parte da eletrificação, total ou parcial, da futura Porsche. Enquanto isso, o carro movido a gasolina promete um consumo até que frugal, de pouco mais de 10 km/litro em rodovias, e um  pouco menos de 10 km/l nas cidades.

ESTILO E CONTEÚDO — Visto de frente, o novo 911 é praticamente indistinguível de seus antecessores, em boa parte devido aos clássicos faróis redondos. A traseira, no entanto, ganhou mais agressividade (e também modernidade) com um conjunto de luzes extra-fino que atravessa toda a largura do carro (já conhecido do Carrera S), além da colorização uniforme da janela à grade do compartimento do motor, dando a impressão de peça única.

Na cabine, destaque para o Porsche Advanced Cockpit, conceito que horizontaliza a disposição de instrumentos e comandos e que inclui tela central tátil de 10,9 polegadas (onde, além do multimídia e da conectividade, fica o software de navegação) e mostradores digitais no cluster atrás do volante.

A Porsche enfatiza a presença do sistema WET, que detecta automaticamente a condição de pista molhada — mas a verdade é que, além dele e de alguns itens básicos como assistência à frenagem, o 911 não oferece muita coisa em termos de apoio à condução. Até o hoje banalizado controle de cruzeiro adaptativo é opcional.

O Carsale participa do test-drive do 911 Carrera nesta terça-feira (3) e publicará as primeiras impressōes oportunamente. 

A jornalista viajou a convite da Porsche
Imagens: divulgação

Sobre o autor

Editora, jornalista por profissão, fotógrafa por paixão e aspirante a piloto por diversão. Adora estar ao volante de qualquer coisa que tenha quatro rodas.