Image

Do up! ao Azera, veja cinco carros que ficaram caros demais

28

jun
2019

O Grupo CAOA anunciou nesta semana a chegada da nova geração do Hyundai Azera, que chamou mais atenção pelo elevado preço do que pela evolução tecnológica em relação ao modelo anterior. O sedã grande está sendo vendido em versão única por R$ 269.900, levantando na redação do Carsale um debate sobre carros caros demais perante seus concorrentes.

Veja abaixo cinco exemplos disso; procuramos cotejar modelos com o mesmo tipo de carroceria e nível semelhante de equipamentos (ou pelo menos a mesma posição na respectiva gama), ou então comparar com modelos maiores:

1. Hyundai Azera

PREÇO: R$ 269.900
MAIS CARO QUE: Toyota Camry, Honda Accord, Volkswagen Passat
O primeiro da lista é justamente o causador do debate. Apesar do pacotão de itens de série e do motor V6 de 261 cv, o modelo chega a ser R$ 100 mil mais caro que concorrentes diretos, que são três: Toyota Camry (R$ 206.200) também equipado com motor V6, porém com 310 cv de potência; Honda Accord (R$ 204.900), que trocou o V6 por um moderno 2.0 turbo de quatro cilindros de 256 cv e ainda conta com o pacote de tecnologias semiautônomas mais completo em relação ao Azera (e inexistente no Camry); por fim, o Volkswagen Passat, que (ainda no ano-modelo 2018) sai por R$ 164.620 oferecendo praticamente tudo o que os rivais têm, além do competente motor 2.0 turbo de 220 cv.

2. Volkswagen up! MPI

PREÇO: R$ 49.590
MAIS CARO QUE: Renault Kwid, Fiat Mobi, Volkswagen Gol e Fox
A Volkswagen tenta vender o up! quase como um carro de nicho, feito para as cidades e voltado para um público mais jovem. Apesar disso, pesa a mão na hora de etiquetar sua configuração mais barata. O up! MPI custa R$ 49.590 na linha 2020. Por esse valor, se o cliente deseja um veículo pequeno para a cidade é possível comprar o Renault Kwid Outsider por R$ 43.990 ou o Fiat Mobi GSR (câmbio automatizado), versão topo de linha que dá descanso ao pé esquerdo, por R$ 47.590. Mas não é só isso. Entre os rivais indiretos, pensando somente no preço e não na proposta, o up! é mais caro que o primo Gol (R$ 46.320) e custa quase o mesmo que o outro primo, o Fox (R$ 50.990). Por um pouco mais, temos o “tio” Polo 1.0 (R$ 52.360), hatch maior e mais moderno que o up!. E, olhando para outras opções no mercado, é possível comprar qualquer compacto de entrada: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Ford Ka, Fiat Uno e até um Fiat Argo (que é de outro segmento).

3. Fiat Toro Ranch

PREÇO: R$ 159.990
MAIS CARO QUE: Nova Ford Ranger
A picape da Fiat é um sucesso indiscutível, capaz de rivalizar, em números de vendas, com a pequena Strada, eterna líder entre os utilitários. No entanto, na linha 2020, a Fiat resolveu que a Toro Ranch (versão topo de linha com motorização 2.0 turbodiesel, câmbio automático de nove marchas e tração 4×4) não sai por menos que R$ 159.990. Para citar apenas os lançamentos mais recentes, com essa grana é possível comprar uma Ford Ranger 2020 XLS 2.2 turbodiesel automática 4×4 por R$ 154.520, além de outras picapes médias, mais indicadas para o uso no trabalho.

4. Honda HR-V Touring

PREÇO: R$ 139.900
MAIS CARO QUE: Jeep Renegade e Compass, Peugeot 3008, Hyundai Tucson, Volkswagen T-Cross e Tiguan, Honda Civic Touring 
A novidade da Honda já foi amplamente discutida no Carsale. Apesar de ter um rival quase tão caro quanto, o HR-V Touring perdeu o comparativo para o Volkswagen T-Cross Highline justamente por custar R$ 139.900 contra R$ 126 mil da versão mais completa do rival. Nesse valor, é possível partir para a configuração mais completa do Jeep Renegade com motor turbodiesel e tração 4×4 até ou entrar no mundo dos SUV médios e adquirir um Jeep Compass, ou um Peugeot 3008, ou um Hyundai Tucson — e até um Volkswagen Tiguan. Quem não gosta de SUV pode escolher qualquer versão topo de linha de um sedã médio, e ela será mais barata — inclusive o Honda Civic Touring, que tem conta com o bom motor 1.5 turbo de 173 cv.

5. Honda CR-V Touring

PREÇO: R$ 194.900
MAIS CARO QUE: Volkswagen Tiguan R-Line, Toyota RAV4
Compartilhando o motor 1.5 turbo (no caso, com 190 cv) com as versões mais caras de Civic e HR-V, o CR-V Touring custa hoje R$ 194.900. Com esse valor, como foi demostrado no início da matéria, é possível partir para sedãs grandes, como o Volkswagen Passat, e ainda sobrar um bom troco. Considerando apenas os SUVs médios, dá para comprar com sobras qualquer um dos principais rivais. O Volkswagen Tiguan R-Line com 220 cv, sete lugares e controle de cruzeiro adaptativo, indisponível no CR-V, parte de R$ 187.990. Com o acréscimo do teto solar, o preço chega a R$ 192.980, ainda abaixo do que a Honda pede pelo seu SUV. O Jeep Compass, SUV mais vendido do país, custa R$ 176.990 na versão topo de linha com motorização turbodiesel e tração 4×4. O teto nesse caso também é opcional, mas ainda assim o ele custa mais de R$ 8 mil menos que o CR-V Touring. O segundo opcional, um pacote com tecnologias semiautônomas, eleva o preço para R$ 193.900. O grande rival do CR-V mundo afora é o Toyota RAV4, cuja nova geração chegou recentemente ao Brasil com motorização híbrida por R$ 179.990.

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Jornalista e palmeirense, Renan Rodrigues de Oliveira, em alusão ao colega de profissão Nelson, prefere usar o primeiro sobrenome. Versátil, Renan fotografa, filma, ilustra, edita vídeo e áudio e se arrisca nas redes sociais. Acompanha em cima os lançamentos do mundo automotivo, prefere os compactos com vocação esportiva, mas pilota até carrinho de mão, se necessário.