Image

Tesla investiga incêndio misterioso em Model S na China

22

abr
2019

Imagens de um Tesla Model S soltando fumaça sob a carroceria, e depois explodindo e se incendiando, provocaram uma correria da fabricante californiana de carros elétricos, justamente no dia — esta segunda-feira (22) — em que Elon Musk, seu CEO, programou uma apresentação de um novo sistema de condução autônoma.

O incidente aconteceu numa garagem subterrânea de Xangai, na China, e teria sido capturado por uma câmera de segurança. Um Model S branco está parado ao lado de outros três carros; de repente, uma fumaça começa a subir pelos lados do Tesla. Em seguida, há uma explosão, e o Model S pega fogo até ficar totalmente destruído.

O vídeo foi divulgado em redes sociais (veja acima) e não há confirmação de sua autenticidade. Também nas redes, circula uma entrevista com o suposto proprietário, que afirmou tratar-se de um ano-modelo 2015 comprado com desconto porque era usado como veículo de test-drive para clientes. A bateria teria sido carregada horas antes, mas no momento do fogo o carro estava desplugado.

A Tesla enviou uma equipe de especialistas a Xangai, para avaliar o que pode ter causado o incêndio, que não deixou feridos. Não é novidade um Tesla pegar fogo, mas aparentemente trata-se do primeiro caso em que isso acontece com o carro estacionado e desligado.

VENDAS — Depois de romper a marca de 100 mil unidades vendidas globalmente pela primeira vez em 2017, quando emplacou 105.904 carros, a Tesla teve crescimento de 146% em 2018 e entregou 257.018 carros em todo o mundo.

Segundo a consultoria Focus2Move, que divulgou esses números, atualmente a Tesla é a 54ª maior fabricante de carros do mundo. A previsão é de que chegue a 613 mil carros em 2025. No entanto, no mercado da China — palco do incêndio misterioso — as vendas da Tesla caíram em 2018. Uma fábrica da marca está sendo erguida exatamente em Xangai.

Imagens: reprodução