Image

Renegado pelo próprio criador, Dodge Dart passa por mega-recall nos EUA

22

abr
2019

Sergio Marchionne, o falecido CEO da FCA (Fiat Chrysler Automobiles), disse no começo de 2017 que o Dodge Dart e o Chrysler 200 — já então fora de linha — tinham sido um grave erro estratégico da empresa sob seu comando. “Não há outro investimento da FCA que tenha ido tão mal quanto esses dois carros”, disse.

Os atuais proprietários do Dart têm agora mais uma razão para concordar com Marchionne. Um recall de cerca de 300 mil unidades do sedã compacto fabricadas entre 2013 e 2016 (ou seja, quase todas as vendidas nos Estados Unidos) acaba de ser anunciado pela FCA, e os obrigará a levar o carro a uma autorizada para a substituição de uma peça na transmissão automática.

O defeito pode levar ao rompimento de um cabo do câmbio, fazendo com que a posição escolhida (Park, por exemplo) não seja efetivamente engatada — e então o Dart sairia andando sozinho.

Segundo a FCA, nenhum incidente com um Dart foi registrado, e a campanha é preventiva. Um recall por problema semelhante, atingindo mais de 1 milhão de modelos Dodge, Chrysler e Jeep, foi realizado em 2016 — naquele caso, pelo menos uma morte (a do ator Anton Yelchin, de “Jornada nas Estrelas”) parece ter sido causada pelo defeito.

Imagem: divulgação