Image

Tesla mostra curvas do Model Y e mantém lojas abertas

11

mar
2019

No espaço de dois dias, a americana Tesla, maior fabricante mundial de carros 100% elétricos, jogou duas bombas no mercado.

Sem alarde, divulgou a primeira imagem do Model Y, seu novo carro que será mostrado oficialmente na quinta-feira (14). Trata-se de um crossover construído sobre a plataforma do compacto Model 3 (cerca de 76% de peças compartilhadas), mas cerca de 10% maior — segundo Elon Musk, CEO da Tesla, o Y será exatamente 10% mais caro que o 3, sinalizando um valor inicial de cerca de US$ 38,5 mil.

Silhueta do Model Y exibida no site da Tesla; conjunto óptico pode ser inovador

Silhueta do Model Y exibida no site da Tesla; conjunto óptico pode ser inovador

A imagem, embora claramente de um SUV/crossover compacto, não revela muita coisa além de dois pequenos e sinuosos pontos de iluminação na parte mais alta da dianteira.

A outra bomba é, na verdade, a desativação de uma bomba anunciada no mês passado: a Tesla passaria a vender seus carros quase que exclusivamente online, sem a intermediação de lojas físicas — o que permitiria baixar preços.

Mas nesta segunda-feira (11) a companhia voltou atrás. Num comunicado, afirmou que até 20% das lojas estão sob avaliação e podem vir a ser fechadas num prazo indeterminado, mas as demais serão mantidas.

Na verdade, essas lojas são showrooms da gama, em que os vendedores apenas explicam aos possíveis clientes como fazer o pedido online (um pequeno número de lojas mantém carros disponíveis para o comprador ir embora guiando).

Embora haja unidades para test-drive, todos os carros da Tesla podem ser experimentados por 7 dias ou mil milhas, e devolvidos se o cliente não gostar.

O resultado desse passo atrás da Tesla é que as versões mais completas da gama terão um aumento de 3% no preço.

Imagem: reprodução