Image

Mercedes-Benz encerra a produção da van Vito na Argentina

25

fev
2019

A Mercedes-Benz encerrou a produção da van média Vito na fábrica Juan Manuel Fangio, na região metropolitana da capital argentina Buenos Aires. De acordo com a marca, o modelo nunca atingiu a demanda esperada desde o seu lançamento, no segundo semestre de 2015. No período foram feitas cerca de 6 mil unidades, somando as configurações de carga e passageiros.

+ Comparativo: Mercedes-Benz Vito e JAC T8 mostram credenciais de vans executivas

A previsão para este ano era fabricar apenas 350 unidades, volume muito abaixo do ideal para manter o veículo em linha, segundo o comunicado enviado à imprensa argentina.

O Vito era feito na mesma fábrica onde a Mercedes-Benz produz há 22 anos a Sprinter, van de porte grande que possui configurações carga ou passageiros e chega a vender aproximadamente 10 mil unidades por ano na América Latina. Por conta do bom desempenho comercial da Sprinter, não houve demissões na fábrica Juan Manuel Fangio com o fim da produção do Vito.

Em 2012, a Mercedes-Benz anunciou um investimento de US$ 170 milhões (cerca de R$ 615 milhões na cotação atual) para fabricar a van na Argentina a partir de 2015. As vendas do Vito no mercado brasileiro, onde era esperada a principal demanda, foram inexpressivas. De acordo com a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o modelo registrou somente 864 emplacamentos no país em três anos. O melhor ano foi 2017, com 438 unidades vendidas, caindo para apenas 50 emplacamentos em 2018.

Custando acima de R$ 110 mil, o Vito continuará sendo vendido até o final dos estoques. A van é oferecida na versão furgão de carga com motor turbodiesel de 114 cv de potência, câmbio manual de seis marchas e tração traseira. A capacidade de carga é de 1.225 kg, enquanto o Peso Bruto Total (PBT) é de 3.050 kg.

Já a variante para oito passageiros, mais o motorista, troca o motor a diesel pelo 2.0 turbo flex de 184 cv. O PBT também é de 3.050 kg.

Fotos: Divulgação