Image

Honda CG 125 sai de linha após 42 anos e 7 milhões de unidades vendidas

01

fev
2019

Considerada o “Fusca das motocicletas”, a Honda CG 125 deixou de ser produzida no Brasil após mais de 42 anos e 7 milhões de unidades vendidas. A icônica motocicleta inaugurou a fábrica da marca japonesa em Manaus (AM), em 1976, e chegou a ter o ex-jogador Pelé como garoto-propaganda.

Segundo o site Automotive Business, a CG 125 foi descontinuada por conta da mudança de perfil do motociclista brasileiro, que ganhou altura e peso nos últimos anos, passando a necessitar de uma motocicleta mais potente para percorrer distâncias maiores.

Além disso, a diversificação da linha Honda (com a chegada dos scooters) e das marcas concorrentes reduziu a procura pela CG 125. A recessão econômica e de crédito nos últimos anos também impactou nas vendas do modelo, uma vez que os consumidores que conseguiam a aprovação do financiamento acabavam optando por motocicletas maiores e mais caras.

O recorde de vendas da CG 125 no Brasil foi em 2008, quando atingiu a marca de 440 mil unidades comercializadas. No ano passado, o modelo registrou apenas cerca de 26.500 emplacamentos – volume que corresponde a 9,4% das vendas da CG 160, mais potente e com maior variedade de versões.

A primeira motocicleta Honda nacional fez bastante sucesso por conta da mecânica simples, robusta e de fácil manutenção. O motor OHC refrigerado a ar de 11,8 cv de potência recebeu a sua melhoria mais significativa em 2016, quando ganhou injeção eletrônica.

A CG 125 continuará à venda enquanto houver unidades nos estoques das concessionárias no país. Atualmente, ela é oferecida nas versões Fan (R$ 7.161) e Cargo (R$ 7.165).

Fotos: Divulgação

Tags