Image

Primeiras impressões: novo Mercedes-Benz Classe A250 Vision

25

jan
2019

Apresentada ao público brasileiro na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo, a quarta geração do Mercedes-Benz Classe A começa a chegar às concessionárias em versão única por R$ 194.900. O hatch é o segundo modelo a estrear a nova identidade visual, além de substituir o luxuoso Classe S como vitrine tecnológica da marca alemã.

O novo Classe A é construído a partir de uma nova plataforma, que permitiu inserir novos recursos tecnológicos ao hatch, dependendo da configuração. O destaque do carro destinado ao nosso mercado é a central multimídia MBUX, que executa diversas funções por meio de comandos de voz. Basta dizer a palavra “Mercedes” para o sistema oferecer ajuda, que pode ser desde informar o consumo de combustível ou ajustar a temperatura do ar-condicionado até abrir ou fechar os vidros e o teto solar.

A nova central também conta com uma tela sensível ao toque de 10 polegadas, interligada à tela de mesmo tamanho do painel de instrumentos. O sistema pode ser controlado por botões no volante ou pelo touchpad no console central.

Na versão A250 Vision, o Classe A traz de série sete airbags, controles de estabilidade e tração, frenagem automática de emergência até 50 km/h (acima dessa velocidade o sistema apenas auxilia a ação do motorista), bancos revestidos de couro com ajustes elétricos e memória (dianteiros), controle de cruzeiro, teto solar panorâmico, faróis de LED com acendimento automático, ar-condicionado digital e compatibilidade com smartphones Apple e Android.

O pacote ainda adiciona itens estéticos exclusivos, como as rodas de liga leve de 18 polegadas, frisos e espelhos na cor preta brilhante, para-choques Progressive Line com desenho inspirado na linha esportiva AMG e acabamento interno com apliques em fibra de carbono.

Já o conjunto mecânico do A250 Vision é formado pelo motor de quatro cilindros 2.0 turbo a gasolina, que rende 224 cv de potência e 35,7 kgfm de torque. Combinado ao câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas, o propulsor garante um desempenho mais que satisfatório ao hatch. Durante o percurso rodoviário do teste-drive foi possível realizar ultrapassagens com boa margem de segurança mesmo com quatro adultos a bordo e alguma bagagem no porta-malas de 370 litros. Além da boa entrega de força a baixas rotações, o motor trabalha em sintonia com a transmissão surpreendentemente ágil.

Capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e de atingir os 250 km/h de máxima, de acordo com os dados de fábrica, o Classe A exige certa atenção do motorista para não ultrapassar os limites legais de velocidade. Além do motor esperto, o eficiente isolamento acústico da cabine passa ao condutor a sensação de estar viajando mais devagar que os outros carros na estrada.

O A250 concilia bem a pegada de hatch esportivo com o conforto característico dos carros da Mercedes-Benz. O hatch tem um rodar meio durinho por conta das rodas de 18 polegadas calçadas em pneus de perfil baixo e das suspensões mais firmes, porém, é mais macio e agradável que o modelo anterior para o uso diário.

Ligeiramente maior que o antecessor, o novo Classe A ficou mais espaçoso. O interior acomoda bem quatro adultos e agora leva 29 litros a mais de bagagem no porta-malas. Bem acabada, a cabine vacila pela ausência das saídas de ar-condicionado para os passageiros do banco traseiro – item que pode ser encontrado em modelos de categorias inferiores, como um Volkswagen Polo Highline, por exemplo.

O Classe A mostra uma clara evolução em relação à geração anterior. Tecnológico, rápido e bom de dirigir, o hatch deixa claro que é um carro para entusiastas da marca. Custando quase R$ 200 mil, fica devendo itens como ar de duas zonas e controle de cruzeiro adaptativo, entregando praticamente o mesmo conteúdo de hatches de marcas mais populares.

A gama do Hatch ganhará ainda este ano a versão atualizada da variante esportiva A45 AMG, equipada com motor de mais de 400 cv, câmbio automático de oito marchas e tração integral. A própria Mercedes-Benz já confirmou que o modelo vem para o Brasil, mas a data ainda não foi definida.

Teste-drive a convite da Mercedes-Benz
Fotos: Estúdio Malagrine (Divulgação)

Ficha técnica
 
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção direta, turbocompressor, duplo comando de válvulas na admissão e escape acionado por corrente, a gasolina
Número de cilindros4 em linha
Número de válvulas16
Taxa de compressão10,5:1
Cilindrada1.991 cm³
Potência 224 cv a 5.800 rpm
Torque 35,7 kgfm a 1.800 rpm
TransmissãoAutomatizada de dupla embreagem, 7 marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPherson
Suspensão traseiraIndependente multibraços
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Pneus e rodas225/45 R18, liga leve 18"
Altura1,44 m
Comprimento4,42 m
Largura1,79 m
Entre-eixos2,73 m
Vão livre do solo10,4 cm
Volume do porta-malas370 litros
Volume do tanque de combustível/reserva43 litros/5 litros
Peso em ordem de marcha1.445 kg
Carga útil520 kg
Aceleração 0 a 100 km/h6,2 segundos
Velocidade máxima250 km/h (limitada eletronicamente)

Sobre o autor

Editor-assistente. Gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas sempre se diverte quando precisa avaliar um utilitário no fora-de-estrada ou acelerar um superesportivo num autódromo.