Image

Conheça os detalhes da aliança entre Ford e Volkswagen; novas Ranger e Amarok são esperadas

16

jan
2019

A Volkswagen AG e a Ford Motor Company anunciaram nesta terça-feira (16) um acordo formal de aliança para desenvolver vans comerciais e picapes médias para os mercados globais já a partir de 2022.

Segundo as marcas, a parceria trará ganhos de escala e eficiência e permitirá compartilhar investimentos em arquiteturas de veículos que abrangem diferentes capacidades e tecnologias.

 O CEO da Ford, Jim Hackett e o CEO da Volkswagen, Dr. Herbert Diess selam primeiro acordo formal de aliança entre as marcas

O CEO da Ford, Jim Hackett e o CEO da Volkswagen, Dr. Herbert Diess selam o primeiro acordo formal de aliança entre as marcas

A Ford confirmou que projetará e construirá picapes médias para ambas as empresas, que devem chegar ao mercado já em 2022. Acredita-se que como resultado surgirão as novas Ranger e Amarok. A primeira a chegar ao mercado será uma picape Volkswagen usando a evolução da plataforma da Ranger, sendo que posteriormente virá o modelo a Ford.

A marca norte-americana também desenvolverá vans comerciais maiores para os consumidores europeus, enquanto a fabricante alemã estará focada em construir uma van urbana.

O volume total de veículos comerciais leves das empresas em 2018 somou cerca de 1,2 milhão de unidades globalmente, que poderia representar o maior volume combinado da indústria com o ganho de escala de produção.

Além disso, a Volkswagen e a Ford assinaram um memorando de intenções para estudar a colaboração em veículos autônomos, serviços de mobilidade e veículos elétricos e iniciaram o aproveitamento de oportunidades. Ambas as empresas também afirmaram estar abertas a considerar outros programas conjuntos de veículos no futuro.

A aliança, que não envolve a troca de ações entre as duas empresas, será dirigida por um comitê conjunto. Esse comitê será liderado por Jim Hackett, CEO da Ford e Dr. Herbert Diess, CEO da VW.

Veja também a matéria do UOL Carros com cinco possíveis modelos que podem surgir no mercado brasileiro como fruto da aliança entre as duas marcas.

Imagem: Divulgação