Image

Volkswagen pode estar envolvida em nova fraude em testes de emissões

14

jan
2019

De acordo com o jornal alemão Bild am Sonntag, a Volkswagen pode estar envolvida em mais um escândalo de fraudes em testes de emissões. A Autoridade Federal de Transportes Motorizados da Alemanha (KBA) investiga uma suposta manipulação na atualização do software de carros equipados com o motor turbodiesel 1.2 TDI.

O órgão considera a possibilidade de obrigar a fabricante a realizar um recall ou recolher cerca de 370 mil veículos na Europa para investigação. Segundo o Bild am Sonntag, as autoridades alemãs estariam preparando acusações contra executivos não identificados da Volkswagen pela suspeita de manipulação nos resultados dos testes. Em 2016, a empresa garantiu que os motores 1.2 TDI não usavam dispositivos que burlavam as medições de poluentes.

O Ministério dos Transportes da Alemanha, responsável pela KBA, declarou estar ciente das alegações, mas que a investigação ainda não foi concluída. A KBA considera recolher 30 mil carros na Alemanha, apesar de possibilidade de exigir apenas medidas corretivas.

A Volkswagen afirmou que controles internos de qualidade revelaram irregularidades no motor 1.2 TDI e que já estão sendo analisadas. Um porta-voz disse que a empresa mantém as autoridades atualizadas sobre a situação.

Em 2015, a Volkswagen foi obrigada a fazer o recall de centenas de milhares de veículos em todo o mundo após admitir que um software foi instalado ilegalmente nos motores a diesel para fraudar os resultados dos testes de emissões, especialmente nos Estados Unidos. No Brasil, a picape Amarok foi o único modelo envolvido no chamado para a atualização do sistema.

Imagem: Divulgação