A CAOA Chery apresentou o sedã Arrizo 5 ao público brasileiro durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, mas só agora a imprensa especializada teve a oportunidade de andar no modelo que chega para competir com Chevrolet Cobalt, Fiat Cronos, Toyota Yaris e Volkswagen Virtus. Fabricado em Jacareí (SP), o sedã está disponível nas versões EX (R$ 65.990) e EXT (R$ 72.990).

Na configuração de entrada, o Arrizo 5 é equipado de série com os obrigatórios airbags frontais e freios com ABS (a disco nas quatro rodas), controles de estabilidade e tração, cintos de segurança e encostos de cabeça para todos os ocupantes, ISOFIX, sensor de estacionamento traseiro, central multimídia com tela de 7″ e conectividade com smartphones Android e Apple, câmera de ré, direção elétrica, ar-condicionado eletrônico, computador de bordo, piloto automático, rodas de liga leve de 16 polegadas, luzes de rodagem diurna e lanternas traseiras em LED, entre outros.

A variante topo de linha EXT acrescenta airbags laterais, teto solar elétrico, rodas aro 17″, bancos e volante revestidos em material imitação de couro e costuras vermelhas, banco traseiro com apoio de braço central e porta-copos.

O Arrizo 5 mede 4,53 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,48 m de altura e 2,65 m de distância entre-eixos (a mesma do Volkswagen Virtus). Apesar do porta-malas de 430 litros ter capacidade menor que a dos concorrentes, o sedã apostará no conteúdo e na motorização turbinada para atrair potenciais compradores dos concorrentes citados no primeiro parágrafo.

O sedã de 1.348 kg é movido pelo motor 1.5 16V turbo de quatro cilindros, que entrega 147 cv de potência com gasolina ou 150 cv a 5.500 rpm com etanol e 19,4 kgfm de torque a 1500 rpm com qualquer um dos combustíveis. O propulsor é equipado com a tecnologia de partida a frio que elimina o reservatório de gasolina. A transmissão é automática do tipo CVT (variação contínua) com simulação de sete velocidades e opção de trocas manuais na alavanca. O conjunto mecânico importado da China é finalizado na fábrica da CAOA Chery em Jacareí, onde recebe componentes periféricos e é submetido a testes de qualidade antes de ser instalado no carro.

Guiamos o Arrizo 5 na pista de testes da fábrica da CAOA em Anápolis (GO), onde a empresa já produz os SUVs Chery Tiggo 5x e Tiggo 7 – além dos Hyundai ix35 e New Tucson. No rápido contato que tivemos com o sedã foi possível notar uma construção parecida com a de carros das marcas mais tradicionais. A cabine não é caprichada como a do Tiggo 5x, mas tem padrão de acabamento condizente com a categoria, com peças plásticas muito parecidas com as encontradas no Hyundai HB20 em termos de qualidade, por exemplo. Outro ponto que agradou inicialmente é a ergonomia, favorecida pelo banco do motorista confortável, os comandos do carro bem localizados e o volante de boa empunhadura, apesar da ausência da regulagem de profundidade.

Uma pena que o ínfimo percurso não permitiu submeter o carro a condições parecidas com as do uso cotidiano. Na primeira aceleração notamos um atraso da resposta do acelerador limitou um pouco o desempenho do motor turbo. Em contrapartida, o câmbio CVT apresentou o funcionamento linear esperado para esse tipo de transmissão, sem “prender” o giro do motor em altas rotações como acontece em alguns modelos de outras marcas.

Durante o teste, o carro testado (aparentemente uma unidade pré-série) apresentou diversos ruídos internos ao rodar no trecho que simula lombadas e asfalto irregular. Era possível ouvir o atrito entre as peças do acabamento da cabine ao passar sobre os obstáculos no piso.

Nesse primeiro contato deu para perceber a evolução da Chery em comparação com os primeiros carros chineses vendidos no Brasil, incluindo o descontinuado Celer. Entretanto, as impressões ficaram limitadas por se tratar de uma volta muito rápida em um ambiente controlado, onde não foi possível rodar com o sedã em velocidades de cruzeiro, realizar retomadas de velocidade ou até mesmo enfrentar situações de trânsito urbano. Esperamos que a CAOA Chery disponibilize o Arrizo 5 futuramente para uma avaliação mais detalhada, com medições de consumo e desempenho, etc.

A meta da CAOA Chery é vender 38 mil veículos em 2019, somando o Arrizo 5 com o subcompacto QQ, o crossover Tiggo 2 e os SUVs Tiggo 5x e 7. Para atender a demanda, a empresa já está ampliando a rede de concessionárias em todo o território nacional. Segundo Marcio Alfonso, CEO da CAOA Chery, a marca terminará 2018 com mais de 100 pontos de venda no país.

O executivo disse ainda que para otimizar o atendimento no pós-venda, a empresa transferiu o centro de distribuição de peças da fábrica de Jacareí para Barueri, na Grande São Paulo. Alfonso explicou que a rede tem até 36 horas para receber componentes, somando os tempos do pedido e de envio até a concessionária. Em situações emergenciais e recalls, esse prazo cai para 24 horas.

Viagem a convite da CAOA Chery
Imagens: Divulgação

Ficha técnica
 
CarroceriaMonobloco em aço, quatro portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção multiponto, turbocompressor, duplo comando de válvulas variável na admissão, a gasolina e/ou etanol
Número de cilindros4 em linha
Número de válvulas16
Taxa de compressão9,5:1
Cilindrada1.496 cm³
Potência (gasolina/etanol)147/150 cv a 5.500 rpm
Torque (gasolina/etanol)19,4 kgfm entre 1.500 e 4.000 rpm
TransmissãoAutomática CVT com simulação de sete marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPherson
Suspensão traseiraEixo de torção
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Pneus e rodas205/50 R17, liga leve 17"
Altura1,48 m
Comprimento4,53 m
Largura1,81 m (sem espelhos)
Entre-eixos2,65 m
Vão livre do solo12,9 cm
Volume do porta-malas430 litros
Volume do tanque de combustível48 litros
Peso em ordem de marcha1.348 kg
Carga útil399 kg