Carros voadores como os vistos em filmes e desenhos animados podem ganhar as ruas brasileiras em breve. Segundo a apuração da jornalista Thais Villaça para a revista Quatro Rodas, a empresa eslovaca de engenharia AeroMobil registrou no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) patentes de um veículo híbrido capaz tanto de rodar em solo como voar.

Após uma série de protótipos desenvolvidos nos últimos 20 anos, o AeroMobil 4.0 STOL pode ser reservado na Europa desde o ano passado, sendo que as primeiras unidades serão entregues somente em 2020. Consultada pela Quatro Rodas, a AeroMobil confirmou que pretende vender o veículo globalmente, incluindo o mercado brasileiro.

O AeroMobil 4.0 STOL ainda está passando por testes de certificação da Agência Europeia de Segurança da Aviação e, de acordo com a fabricante, ele atenderá os requisitos das autoridades nacionais de aviação de todo o mundo.

O veículo de 960 kg é movido por um motor Subaru 2.0 turbo de quatro cilindros opostos (boxer) a gasolina, que entrega cerca de 300 cv de potência. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10 segundos, enquanto a velocidade máxima é de 160 km/h. O AeroMobil 4.0 STOL tem autonomia de até 700 quilômetros. Ainda no modo automóvel, o veículo roda em trechos urbanos com o auxílio de dois propulsores dianteiros elétricos que geram 110 cv.

O AeroMobil 4.0 STOL mede 2,24 metros de largura por 6 metros de comprimento. Com as asas abertas, a envergadura chega a 8,80 metros.

Quando configurado como avião, o motor a combustão leva o AeroMobil 4.0 STOL aos 260 km/h de velocidade de cruzeiro – podendo atingir os 360 km/h de velocidade máxima – com autonomia de até 750 km. A distância mínima de decolagem ao nível do mar é de 397 metros.

Protótipos da versão anterior, o Aeromobil 3.0, podiam voar próximo dos 3 mil metros de altitude.

Na Europa, é preciso ter licença de piloto para conduzir o AeroMobil 4.0 STOL, que pode decolar e aterrissar em locais próprios para pequenas aeronaves. Segundo a fabricante, o veículo será equipado com todos os instrumentos de navegação e segurança disponíveis atualmente, incluindo piloto-automático e um para-quedas que pode ser ativado em caso de pane.

A interessante proposta de unir dois veículos em um, porém, será para poucos. As primeiras 500 unidades do AeroMobil 4.0 STOL custarão entre 1,2 milhão e 1,5 milhão de euros cada (cerca de R$ 5 milhões e R$ 6,2 milhões, respectivamente, na cotação atual) sem contar taxas de importação, entre outras despesas.

Fotos: INPI e Divulgação