Embora tenha declarado que deixará de fazer carros movidos a diesel nos próximos anos, a Volvo aposta nesse combustível para ampliar a participação do SUV médio premium XC60, que atualmente responde por 25% das vendas da categoria no mercado brasileiro. Com a oferta dessa motorização, esse volume pode chegar a 30%, uma vez que os SUVs premium a diesel representam 22% do segmento no país.

+ Volvo XC60 híbrido acelera como esportivo e faz até 19 km/l na cidade

Agora importado da China (a Volvo pertence à empresa local Geely desde 2010), o XC60 D5 tem o Land Rover Discovery Sport como principal concorrente por aqui. Os preços começam em R$ 275.950 para a versão Momentum e chegam a R$ 289.950 na topo de linha Inscription, ambas equipadas com o conjunto mecânico herdado do irmão maior XC90 D5.

Falando em conjunto mecânico, o motor de quatro cilindros 2.0 turbodiesel surpreende pela suavidade e baixo nível de ruído. Trabalhando em conjunto com o câmbio automático de oito marchas, o propulsor de 235 cv de potência a 4.000 rpm aproveita os 48,9 kgfm de torque (disponíveis entre 1.750 e 2.250 rpm) para entregar um desempenho bastante interessante para um veículo de quase duas toneladas. Segundo a Volvo, o XC60 D5 acelera de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos e atinge a velocidade máxima de 220 km/h.

As arrancadas e retomadas do SUV são espertas graças ao sistema Power Pulse, uma tecnologia desenvolvida pela Volvo que praticamente elimina o lag da turbina. O sistema armazena parte do ar da admissão e o “injeta” no turbo (a uma pressão que varia entre 11 e 19 bar), fazendo-o entrar em ação quase instantaneamente nas acelerações mais fortes.

No rápido teste-drive em rodovias do interior de São Paulo, o XC60 D5 mostrou que a sua vocação é rodar no asfalto com boa dose de conforto e tecnologia, principalmente em termos de segurança. Para honrar a tradição da Volvo, ele traz sete airbags, frenagem autônoma de emergência para evitar colisões e atropelamentos de pedestres, ciclistas e animais de grande porte, alerta de permanência em faixa, faróis de LED direcionais com acendimento e ajuste automático do facho alto, alertas de colisão e tráfego cruzado, sensores de chuva e de ponto cego, controle de cruzeiro adaptativo, entre outros.

Há também o sistema que ajuda a evitar acidentes com veículos que se aproximem em sentido oposto, avisando o condutor distraído por meio de alertas visuais e sonoros, chegando a auxiliar na direção e conduzindo o carro de volta à sua faixa de rodagem automaticamente. O recurso funciona a velocidades entre 60 km/h e 140 km/h.

Caso tenha que sair do asfalto, o motorista tem à disposição o modo de condução que adapta os parâmetros do acelerador, câmbio e tração para essa condição. Nesse caso, o sistema de tração integral Haldex com acoplamento viscoso pode enviar 50% do torque do motor para cada eixo. Em uso normal, as rodas dianteiras recebem 90% da força.

É muito pouco provável que alguém vá colocar um carro de quase R$ 300 mil na lama. A Volvo deixa claro que a motorização a diesel é voltada ao cliente que costuma viajar com frequência e se preocupa com a autonomia. Dotado de um tanque de 71 litros, o XC60 D5 pode rodar quase mil quilômetros, considerando a média de consumo informada de 14 km/l.

A fabricante aposta as suas fichas na versão Momentum, que já traz de série a parafernália de segurança, além de chave presencial, ar-condicionado de duas zonas, bancos de couro com regulagem elétrica, painel digital configurável, central multmídia com tela tátil vertical de 9 polegadas, rodas de liga leve aro 19”, teto solar elétrico, entre outros. Com esse pacote, a Volvo acredita que é possível atrair potenciais compradores do Land Rover Sport HSE com motorização turbodiesel de 180 cv e menos equipado que o XC60.

O programa de revisões do SUV, que estabelece a manutenções anuais ou a cada 10.000 km rodados, custa R$ 10.544 até os 60.000 km.

Teste-drive a convite da Volvo
Fotos: Divulgação

Ficha técnica
 
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, turbocompressor, injeção direta de combustível, duplo comando variável de válvulas na admissão e escape, a diesel
Número de cilindros4 em linha
Número de válvulas16
Taxa de compressão15,8:1
Cilindrada1.969 cm³
Potência 235 cv a 4.000 rpm
Torque48,9 kgfm entre 1.750 e 2.250 rpm
TransmissãoAutomática de oito marchas
TraçãoIntegral
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente, braços sobrepostos
Suspensão traseiraIndependente, multibraços
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Pneus e rodas235/55 R19, liga leve 20"
Altura1,65 m
Comprimento4,68 m
Largura1,90 m (sem espelhos)
Entre-eixos2,86 m
Vão livre do solo21,6 cm
Volume do porta-malas505 litros
Volume do tanque de combustível71 litros
Peso em ordem de marcha1.990 kg
Aceleração 0 a 100 km/h7,2 segundos
Velocidade máxima220 km/h