A Magneti Marelli não faz mais parte do grupo Fiat Chrysler Automóveis (FCA). A fornecedora de componentes adquirida pela empresa italiana em 1967 foi vendida por US$ 7,16 bilhões (o equivalente a R$ 26,4 bilhões em conversão direta) à Calsonic Kansei Corporation, uma das maiores fabricantes de peças automotivas do Japão. Com isso, cria-se a Magneti Marelli CK Holdings, que segue como o sétimo maior fornecedor de componentes automotivos do mundo.

Espera-se que a nova empresa gere receitas de US$ 17,5 bilhões por ano, operando cerca de 200 instalações e centros de produção e distribuição na Europa, Ásia e Américas. O comando ficará a cargo de Beda Bolzenius, superintendente da Calsonic Kansei, que comandará a companhia ao lado de Ermanno Ferrari, CEO da Magneti Marelli.

Embora a venda, que ainda depende da aprovação dos acionistas para ser concretizada, separe a Magneti Marelli da FCA, ambas manterão as relações comerciais. As empresas anunciaram um acordo de vários anos para o fornecimento de componentes por parte da Magneti Marelli, especialmente na Itália, onde a FCA produz modelos Alfa Romeo, Fiat e Jeep para abastecer o mercado europeu.