Aparentemente, se tornou tendência lançar um veículo com um preço e poucos meses depois reajustar. É o caso do Chevrolet Cruze. O sedã médio, importado da Argentina, sofreu ajustes de até R$ 2.900.

A versão de entrada, LT, não sofreu nenhuma alteração e continua sendo vendida por R$ 89.990. Porém, a LTZ agora parte de R$ 99.890, sendo que antes era vendida por R$ 96.990. Já a variante topo de linha, LTZ II, que adiciona o pacote R7F (alerta de pontos cegos, faróis altos adaptativos, sistema de estacionamento automático, partida sem chave, assistente de permanência na faixa e alerta de colisão) agora custa R$ 109.790, ou seja, R$ 2.340 a mais que no lançamento.

Apesar do grande avanço entre as gerações, o Cruze não ameaça o reinado do Toyota Corolla. Em setembro foram 6.030 unidades emplacadas do japonês, enquanto o modelo da Chevrolet vendeu apenas 1.442 unidades.