Para aproveitar um feriado, nada melhor que pegar a estrada e fugir da correria das grandes cidades, de preferência a bordo de um veículo confortável, espaçoso e versátil. É provável que muita gente tenha relacionado essas características aos SUVs, mas neste caso nos referimos às minivans, modelos que ficaram um pouco esquecidos com o avanço dos utilitários esportivos nos últimos anos. Um bom exemplo dessa categoria é a nova geração do Citroën C4 Picasso, que estreou no ano passado com mais tecnologias e visual futurista.

Por trás do conjunto óptico dividido em seis elementos e da aparência de nave espacial, a minivan esconde a nova plataforma modular EMP2 – que dará origem a futuros modelos de porte médio do Grupo PSA Peugeot Citroën, incluindo hatches, sedãs e SUVs. Graças ao uso dessa arquitetura, foi possível reduzir o peso do carro em 140 kg, porém, acrescentando 5,7 centímetros na distância entre-eixos e aumentando a capacidade do porta-malas de 490 para 537 litros em comparação com a geração anterior.

As mudanças em relação ao antecessor também estão sob o capô. Enquanto o antigo C4 Picasso era movido por um motor aspirado de 2.0 litros de 143 cv de potência a 6.000 rpm e 20,4 kgfm de torque a 4.000 rpm, associado a um câmbio automático de quatro velocidades, o novo modelo entra na era do downsizing com o consagrado motor THP de 1.6 litro a gasolina. Dotado de turbo e injeção direta de combustível, o propulsor desenvolve 165 cv a 6.000 rpm e 24,4 kgfm de torque a partir de 1.400 rpm – no sedã médio C4 Lounge ele pode ser abastecido etanol. O câmbio automático, agora de seis marchas, manteve o acionamento por meio de uma pequena alavanca e as borboletas para trocas manuais atrás do volante.

Embora esse propulsor não empolgue tanto como acontece nos modelos menores e mais leves da marca, o conjunto mecânico cumpre o seu dever com maestria. A minivan embala fácil e o torque máximo disponível a baixas rotações garante boas arrancadas e retomadas, possibilitando ultrapassagens com segurança. Na prova de aceleração de 0 a 100 km/h aferida pelos engenheiros do Instituto Mauá de Tecnologia, o novo C4 Picasso acelerou de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos contra os 11,4 segundos do modelo antigo.

Além do desempenho superior, o motor 1.6 turbinado ficou ligeiramente mais econômico, com médias de 9,1 km/l na cidade e 14,8 km/l na estrada. O 2.0 fez 8,1 km/l em ciclo urbano e 14,3 km/l em percurso rodoviário.

Citroën C4 Picasso

Teste Carsale-Mauá
Combustível
Cidade
Estrada
0 a 100 km/h
Retomada 80 a 120 km/h
Gasolina9,1 km/l14,8 km/l9,8 segundos 6,5 segundos

A direção elétrica progressiva, cujo volante tem boa empunhadura, fica mais rígida conforme o carro ganha velocidade e transmite segurança ao motorista. O sistema também agrada pela leveza nas manobras de estacionamento.

Já a suspensão além de garantir boa absorção de impactos, não permite que a carroceria da minivan role excessivamente nas curvas. Já o isolamento acústico também merece elogios, pois quase nenhum ruído exterior interfere no conforto de quem viaja no Citroën.

POR DENTRO DO C4 PICASSO

O interior do carro chama a atenção pelo nível de tecnologia e pela afinidade com o visual futurista da minivan. A começar com a tela de LED de 12 polegadas que projeta desde as funções do painel de instrumentos até informações de navegação e auxílio de condução. O recurso pode ser configurado para mostrar, como plano de fundo, uma foto a escolhida pelo condutor. Todas as ações podem ser feitas por uma das onze teclas do volante multifuncional. Essa profusão de botões, no entanto, exige do motorista um certo tempo para se acostumar com tanta informação.

A central multimídia conta com uma tela própria de sete polegadas sensível ao toque localizada abaixo dos difusores centrais do ar-condicionado digital de duas zonas com saídas para o banco traseiro. O sistema é compatível com as plataformas Android Auto e Apple CarPlay.

Vale ressaltar que a característica mais importante do C4 Picasso é o conforto. Prova disso é que motorista e o passageiro da frente contam com bancos com aquecimento e massagem. Para o carona é possível adicionar apoio para os pés com comando elétrico, que torna o assento em uma verdadeira poltrona de sala de estar.

A lista de equipamentos de série é generosa desde a versão Intense, que parte de R$ 117 mil: central multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas, comandos no volante, entrada auxiliar, Bluetooth e USB e MP3; detector de obstáculo traseiro e retrovisores externos elétricos (Pack City); freio de estacionamento elétrico com função assistente de descidas (Hill Assist); controle dinâmico de estabilidade (ESP) anti-patinagem (ASR); fixação ISOFIX de três pontos para cadeiras de crianças nos bancos traseiros (segunda fileira); cortinas na segunda fileira e espelho convexo (Pack Criança); bancos traseiros individuais, reclináveis, dobráveis e com regulagem longitudinal; volante revestido de couro; para-brisa Zenith com proteção térmica; rodas de liga leve de 17 polegadas; faróis de neblina; limpador do para-brisa automático com detector de chuva e faróis de halogênio com acendimento automático; alerta de pressão baixa dos pneus; tela panorâmica 12 polegadas High Definition, comandos no volante, GPS, duas entradas USB e Bluetooth; câmera de ré e detector de obstáculo traseiro (Pack City Câmera); lanternas de LEDs com efeito 3D, pisca dianteiros em LED e vidros traseiros pigmentados; alarme volumétrico e periférico; abertura e travamento das portas sem necessidade de chave (Keyless); friso lateral cromado.

No caso da versão avaliada, a minivan ainda estava equipado com uma grande quantidade de opcionais: banco do motorista com ajustes elétricos e memória, bancos dianteiros com aquecimento e massagem, faróis de xenônio (facho baixo apenas) autodirecionais, pacote Park Assist 360° (alerta para veículo em ponto cego nas faixas laterais, assistente de estacionamento, câmeras ao redor com visão de 360 graus e sensores também na frente), tampa do porta-malas com abertura e fechamento automático e teto envidraçado com controle elétrico do forro. Com todos eles, o preço chega R$ 134.600.

Apesar do preço salgado, a minivan Citroën C4 Picasso se torna uma alternativa válida para quem procura por um carro bem equipado e ao mesmo tempo quer fugir da onda dos utilitários esportivos de pouco mais de R$ 100 mil. A minivan da marca francesa ainda conta com um eficiente motor turbo, cabine espaçosa e confortável, além do visual que foge do convencional.

Citroën C4 Picasso
 
PreçoA partir de R$ 110.900
MotorDianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, turbocompressor, comando duplo, injeção eletrônica, gasolina.
Cilindrada1.598 cm³
Potência165 cv a 6.000 rpm
Torque24,5 kgfm a 1.400 rpm
CâmbioAutomático de seis marchas
DireçãoElétrica
Suspensão DianteiraIndependente McPherson
Suspensão TraseiraEixo de torção
Freios Dianteiros Discos ventilados
Freios TraseirosDiscos sólidos
Comprimento 4,42 metros
Largura1,82 metro
Altura1,62 metro
Entre-eixos2,78 metros
Porta-malas537 litros
Tanque de combustível57 litros
Peso em ordem de marcha1.405 kg
Pneus205/55 R17

Fotos: Renan Rodrigues