A década de 90 teve vários aspectos curiosos e o automotivo foi um dos mais importantes. Algo que começou com a reabertura das importações, além de ter sido um período em que as marcas investiam pesado em versões esportivas e com apelo jovem.

A Volkswagen Parati GLS é um exemplo. Estava situada no topo de linha e trazia o motor 1.8 S, o mesmo que equipava o Gol GTS, originalmente com 99 cv. Partindo dessa idéia, o proprietário desse exemplar quis dar um toque a mais, com a instalação do turbo Garrett, baixa pressão, e aproximadamente 170 cv.

Além disso, o destaque especial vai para o jogo de rodas pingo d`água, sucesso da época, mas na medida especial de 17 polegadas. Com esse conjunto a perua não só chama a atenção por onde passa, como também acelera com disposição de esportivo novo. Até a semana que vem!

Renato Bellote é jornalista automotivo em São Paulo, redator da Revista Driver e editor-chefe da Garagem do Bellote TV. Sua paixão por carros começou no dia em que saiu da maternidade a bordo de um Dodge Charger R/T. (www.garagemdobellote.com.br)