A BMW comercializa carros movidos a diesel na Europa há mais de três décadas, mas só começou a vendê-los no Brasil há cerca de um ano. Na verdade, a marca oferece por aqui apenas variantes do SUV X5, equipadas com o motor de seis cilindros em linha de 3.0 litros sobrealimentado com três turbocompressores (isso mesmo, três), sempre conectado a uma caixa automática de oito marchas e sistema de tração integral.

No caso da configuração xDrive30d (preços variam entre R$ 399.950 e R$ 415.950), o propulsor gera 258 cv de potência e 57,1 kgfm de torque. Já na versão topo de gama M50d (R$ 474.950), esses números sobem para 381 cv e parrudos 75,5 kgfm. E foi a variante mais forte que levamos para a pista de testes do Instituto Mauá de Tecnologia (confira abaixo os dados de desempenho e consumo).

Embora utilize o mesmo conjunto mecânico do X5 xDrive30d, o M50d mostra as credenciais da divisão de alto desempenho da BMW ao apresentar emblemas exclusivos, visual mais agressivo e enormes rodas de 20 polegadas calçadas em pneus de perfil baixo. As suspensões com controle eletrônico de altura e rigidez também denunciam o caráter mais esportivo do SUV.

Haja turbo

Para entender melhor a tecnologia triturbo da BMW, basta relembrar daqueles carros preparados em oficinas que entregavam desempenho comedido até o funcionamento pleno da turbina. Antes de ela “encher”, havia aquela falta de potência até certa faixa de rotações do motor. Para evitar a perda de força em determinados regimes, a BMW lançou mão de três turbos da seguinte maneira: um pequeno para baixas rotações e outro maior que entra em ação a partir das 2.000 rpm para garantir o fôlego do jipão nas acelerações (esses dois de geometria variável); a terceira turbina (de geometria fixa) começa a funcionar a partir de 4.000 rpm, perto do pico de potência do motor, para manter o ímpeto do X5 M50d.

Suave na nave

Além de todo o poderio do motor triturbo, o X5 M50d esbanja conforto e tecnologia para o motorista e os passageiros. Como é de se esperar de um SUV de sua faixa de preços, o jipão tem cabine muito bem acabada (o carro testado tinha bancos de couro, mas em outros mercados eles podem ser revestidos de Alcantara, um tipo de camurça) e uma profusão de itens de conveniência e segurança. A central multimídia, por exemplo, oferece uma série de recursos (GPS, TV digital com telas para os ocupantes do banco traseiro, sistema de som premium Bang & Olufsen, entre outros) que tornam qualquer viagem longa em um agradável passeio.

Para auxiliar o motorista, o X5 M50d conta com câmera de visão noturna (projeta imagens na tela da central multimídia), farol alto automático (regula a intensidade do facho ao detectar veículos no sentido contrário) e piloto automático adaptativo. Há ainda o alerta de colisão frontal, que projeta no para-brisas a aproximação de veículos ou pedestres e, se necessário, emite um alerta sonoro e freia o carro automaticamente. Na hora de manobrar o grandalhão, o sistema de estacionamento automático, sensores dianteiros e traseiros e câmeras ao redor da carroceria facilitam a tarefa.

Como em outros carros da marca, a ergonomia do X5 M50d é correta e a posição de dirigir ideal é encontrada facilmente. Rodando nos modos Eco (econômico) ou Comfort (confortável), o SUV agrada pelo conforto da suspensão e pelo silêncio a bordo. Apesar de todas as tecnologias que auxiliam a condução, a graça de guiar um BMW preparado pela divisão M é aproveitar tudo o que a refinada engenharia da fabricante bávara pode proporcionar: desempenho de tirar o fôlego e acerto mecânico capazes de fazer inveja a muito cupê ou sedã esportivo.

Em situações cotidianas, o X5 M50d impressiona pela agilidade. Qualquer cutucada no acelerador é suficiente para sentir as costas sendo pressionadas contra o encosto do banco. E toda essa força é despejada às quatro rodas com muita suavidade, pois o câmbio automático de oito marchas trabalha de maneira quase imperceptível. Caso o motorista queira extrair todo o potencial do motorzão de seis cilindros, o ideal é selecionar o modo Sport e sentir os mais de 75 kgfm de torque empurrar o SUV de 2.190 quilos com muita disposição. Embora seja possível trocar as marchas manualmente nas borboletas atrás do volante, retomadas menos vigorosas não exigem reduções por conta dessa entrega de força em qualquer situação.

BMW X5 M50d

Teste Carsale-Mauá
Cidade
Estrada
0 a 100 km/h
Retomada 80 a 120 km/h
9,5 km/l13,6 km/l5,5 segundos4 segundos

Mesmo com dimensões e peso generosos, o X5 M50d se comporta de maneira exemplar em curvas e mudanças bruscas de direção. Os amortecedores com ajuste eletrônico controlam a rolagem da carroceria de modo que o motorista chega a esquecer por um instante que está ao volante de um SUV. A precisão da direção elétrica também contribui para essa sensação de que o jipão está sempre “na mão” do condutor.

Como o X5 M50d embala rapidamente, o piloto automático adaptativo é muito útil para mantê-lo dentro dos limites de velocidade. Basta acioná-lo nas teclas do volante e selecionar a velocidade desejada. O sistema vai controlar as acelerações e as frenagens automaticamente de acordo com a distância delimitada pelo motorista em relação ao veículo da frente – mesmo se outro carro entrar nesse espaço.

Tecnológico, luxuoso e potente, o X5 M50d é superlativo em todos os sentidos. Para usufruir de tudo o que ele oferece, o interessado terá de desembolsar R$ 474.950 (ou R$ 481.850 na variante de sete lugares). Para quem pode pagar quase meio milhão de reais em um automóvel, este SUV é garantia de espaço e conforto para a família e boa dose de diversão ao motorista – sem contar o consumo bastante considerável para a sua proposta.

Fotos: Guilherme Silva

Ficha técnica

Modelo
BMW X5 M50d
CarroceriaMonobloco em aço, quatro portas, cinco ou sete lugares
MotorLongitudinal, seis cilindros em linha, três turbocompressores, injeção direta, duplo comando de válvulas, corrente, 24 válvulas, a diesel
Cilindrada (cm³)2.993
Potência381 cv de 4.000 a 4.400 rpm
Torque75,5 kgfm de 2.000 a 3.000 rpm
Freios dianteirosDiscos ventilados de 385 mm de diâmetro
Freios traseirosDiscos ventilados de 345 mm de diâmetro
Suspensão dianteiraTriângulos sobrepostos, molas helicoidais, amortecedor de controle eletrônico e barra estabilizadora
Suspensão traseiraMultibraço, mola helicoidal, amortecedores de controle eletrônico e barra estabilizadora
RodasLiga leve de 20 polegadas
Pneus275/40 R20 (dianteira) e 315/40 R20 (traseira)
DireçãoElétrica
Peso em ordem de marcha (kg)2.190
Comprimento (metros)4,88
Largura (m)1,98/2,18 (com retrovisores)
Altura (m)1,76
Distância entre-eixos (m)2,93
Tanque (litros)85
Volume do porta-malas (litros)650 (1.870 litros com o banco traseiro rebatido)
TransmissãoAutomática de oito marchas
TraçãoIntegral
Capacidade de carga útil (kg)715
Aceleração 0 a 100 km/h (segundos)5,3 (dado de fábrica)
Velocidade máxima (km/h)250 (limitada eletronicamente)