Quando foi lançado no Brasil, em 2014, o Volkswagen up! surgia como a principal aposta da fabricante alemã para concorrer com o Fiat Uno e, consequentemente, ser o segundo carro mais vendido da marca no país – atrás apenas do Gol, líder de vendas na época.

Porém, a realidade é que o up! jamais atingiu as metas previstas pela Volks e muito menos ameaçou tomar vendas do Uno – em seu ano de lançamento, o up! vendeu apenas a metade do volume do rival. Já em 2015, com o avanço da crise do mercado automotivo brasileiro, a diferença foi menor, pois o compacto da Fiat vendeu cerca de 20 mil unidades a mais.

Agora, quem tenta mudar esse jogo é a Fiat, com o lançamento do subcompacto Mobi, considerado o rival direto do up!. Apesar de terem diferenças na concepção, os dois devem disputar o mesmo público: jovens que necessitam de um veículo voltado ao uso urbano. No primeiro comparativo com os dois modelos, o Carsale escolheu as versões com apelo visual aventureiro – Mobi Way On (a partir de R$ 43.800) e cross up! (R$ 46.490) – e equipados com transmissão manual de cinco marchas e motor 1.0.

COMPACTOS E MODERNOS

Quando foi lançado no Brasil, o up! se destacava por ser um projeto completamente novo e ainda exibia um visual inédito, que foge da identidade visual padrão da Volkswagen. Já o Mobi tem uma relação bem próxima com o irmão Uno, com destaque para o visual do interior (o painel central é quase idêntico), desenho da coluna A, além de trazer sob o capô o mesmo motor que também equipa os primos Palio e Palio Fire. Essa estratégia da Fiat tem um objetivo claro: reduzir os custos de produção.

No quesito visual, a novidade da Fiat se distancia da aparência do principal rival, apostando em linhas repletas de recortes e vincos na carroceira, detalhes que transmitem impressão de robustez. Além disso, o para-brisa encontra-se em uma posição mais vertical, enquanto as molduras das caixas de roda são mais largas e o para-choque traseiro é alto e curto. E, claro, traz uma tampa traseira totalmente feita em vidro, material utilizado no up! europeu, mas descartado pela Volkswagen no modelo brasileiro para reduzir custos de produção e manutenção (a marca alegou na época do lançamento que a tampa de vidro poderia elevar os preços das apólices de seguro).

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

O grande trunfo do Volkswagen up! está sob o seu capô. O moderno motor 1.0 MPI flex de três cilindros entrega 75/82 cv de potência e 9,7/10,4 kgfm de torque (gasolina/etanol) a 3.000 rpm, podendo estar ligado ao câmbio manual ou automatizado I-Motion de cinco marchas. Já o Mobi utiliza o veterano 1.0 Fire EVO flex de 73/75 cv e 9,5/9,9 kgfm de torque e apenas a caixa manual de cinco marchas.

É bem verdade que ambos os motores empurram bem os compactos em situações cotidianas, principalmente pelo fato de os dois carrinhos pesarem menos de 1.000 kg (946 kg no caso do Mobi e 960 kg no up!). Porém, em termos de comportamento dinâmico, o up! leva grande vantagem. O pequeno bloco de três cilindros entrega o torque na medida certa, garantindo agilidade no trânsito urbano. Já no caso do Mobi, o motor funciona melhor em rotações mais altas, deixando a condução um pouco cansativa no uso diário.

A suspensão do Mobi não é tão mole como nos demais compactos da Fiat, ainda assim, o conforto é satisfatório e o conjunto filtra bem as imperfeições e buracos das ruas. No caso do up!, a suspensão é mais firme, o que garante maior estabilidade. Por outro lado, essa característica ressalta a irregularidade das ruas e pode causar um certo desconforto em determinadas situações .

Em termos de dimensões, o Mobi é ainda menor que o up!: são 3,56 metros de comprimento contra 3,62 m do Volks; enquanto a distância entre-eixos é de 2,30 m e 2,42 m, respectivamente. Altura e largura de ambos são praticamente iguais. Sendo assim, nenhum deles acomoda os passageiros com folga, reforçando a proposta de uso urbano.

Um pecado que os dois rivais cometem é oferecer poucos porta-objetos. Se a ideia é construir um carro prático e para o uso na cidade, esses são itens importantes. Mesmo assim, por conta da maior capacidade do painel da porta, o up! leva ligeira vantagem.

Nos dois carros o porta-malas oferece pouco espaço, sendo que o up! oferece 285 litros contra 235 litros do Mobi. Porém, o Fiat tem um trunfo: o banco traseiro bipartido amplia a capacidade de carga. O tanque de combustível do VW é de 50 litros, contra 47 litros do Fiat. Em ambos os modelos, as marcas apostaram em uma divisão dentro do porta-malas, como se fosse uma caixa que serve como divisória.

Se a VW leva vantagem por conta do projeto mais moderno, imaginava-se que Fiat se sobressairia no quesito custo-benefício. No caso das versões avaliadas, ambas contam com ar-condicionado, direção hidráulica (elétrica no caso do up!), travas vidros e retrovisores elétricos, computador de bordo, sensor de estacionamento, rodas de liga-leve de 14 polegadas, retrovisores com repetidores de setas, regulagem de altura do banco do motorista e regulagem de altura do volante. Já o Volkswagen adiciona à lista faróis e lanternas de neblina e rodas de 15 polegadas.

+Veja todas as versões e preços da linha Mobi

Vale lembrar que acrescentando um pouco mais de dinheiro a esses valores é possível olhar para veículos com motores maiores e mais potentes – incluindo o up! TSI equipado com o moderno e eficiente motor 1.0 turbo de 105 cv.

O único ponto em que o Mobi realmente leva vantagem perante o up! é a conectividade. A Fiat oferece um sistema chamado Live On, onde o smartphone se torna a central multimídia do veículo. O item que começará a ser ofertado para a gama Mobi apenas em junho permite, por meio de um aplicativo, que o celular passe a controlar o rádio, navegação (incluindo o Waze), entre outros recursos, além de exibir hora, data e temperatura externa. O aplicativo também disponibiliza as funções Eco Drive Live (que analisa como o motorista está dirigindo em termos de economia de combustível) e Car Parking (que ajuda a lembrar onde o carro foi estacionado). Já o Cross up! conta apenas com conexão simples por Bluetooth/USB ou a central multimídia opcional Maps & More, que não é das mais modernas e ainda dificulta o uso do Bluetooth e inviabiliza o USB.

Antes de ser revelado, a expectativa era de que o Mobi surpreenderia pelo baixo preço. Apostava-se, inclusive, que ele poderia chegar como o carro mais barato do Brasil, no entanto, a Fiat partiu para uma estratégia de preços mais próxima à do up!. Sendo assim, contra um concorrente mais moderno e mais espaçoso, o Mobi usa como armas as fraquezas do rival, apostando em conectividade, visual mais descolado (além da oferta de cores vibrantes) o que certamente deverá agradar o público jovem que está mais ligado na aparência do que na dinâmica e mecânica mais afinadas.

 
Fiat Mobi Way On
Volkswagen Cross up!
PreçoR$ 43.800R$ 46.490
MotorTransversal, dianteiro com 4 cilindros em linhaTransversal, dianteiro com 3 cilindros em linha
Cilindrada Total 999 cm³999 cm³
Potência (gasolina/etanol)73/75 cv75/82 cv
Torque (gasolina/etanol)9,5/9,9 kgfm9,7/10,4 kgfm
Transmissão Manual de 5 velocidadesManual de 5 velocidades
Freios dianteirosA disco com ABS e EBDA disco com ABS e EBD
Freios traseirosTamborTambor
Suspensão dianteiraTipo Mc Pherson Tipo Mc Pherson
Suspensão traseiraEixo de torção Eixo de torção
RodasLiga-leve de 14 polegadasLiga-leve de 15 polegadas
Pneus175/65 R14185/60 R15
DireçãoHidráulicaElétrica
Altura (m)
1.501.50
Largura (m)1.631.64
Comprimento (m)3.563.60
Entre-eixos (m)2.302.42
Peso em ordem de marcha(kg)946960
Tanque (L)4750
Porta-malas (L)235285

Fotos: Renan Rodrigues