Há pouco mais de um mês, mostramos aqui no Carsale o primeiro comparativo da Fiat Toro Freedom 1.8 automática contra a Renault Duster Oroch Dynamique 2.0, ambas com motores flex. Mas o fato de a Toro possuir versões equipadas com um propulsor movido a diesel fez parte de nossos leitores nos enviar diversas questões a respeito do comportamento, consumo e desempenho da nova picape da Fiat com essa motorização.

Para sanar parte dessas dúvidas, avaliamos a Toro Freedom 2.0 4×2 manual, que pode ser considerada a porta de acesso ao mundo das picapes a diesel por combinar o bom desempenho e o baixo consumo dos motores movidos a óleo com uma proposta mais indicada a quem roda a maior parte do tempo no asfalto devido a ausência da tração 4×4.

Além de compartilhar partes da estrutura e diversos componentes com o Jeep Renegade, a Toro também utiliza os motores e transmissões do SUV. No caso da versão testada, a picape leva sob o capô o bloco MultiAir II de 2.0 litros turbodiesel, que gera 170 cv a 3.750 rpm e 35,7 kgfm de torque a 1.750 rpm, e câmbio manual de seis marchas – esse motor pode ser associado a uma caixa automática de nove marchas na versão topo de linha Volcano.

De série, a Toro Freedom conta com airbags frontais; freios com ABS (antitravamento) e EBD (distribuição eletrônica de frenagem); controles eletrônicos de estabilidade e tração; assistência de partida em rampas; direção elétrica; ar-condicionado; vidros, travas e retrovisores (com repetidores de seta) com acionamento elétrico; chave canivete; computador de bordo (com funções de autonomia, consumo médio, consumo instantâneo e distância); ganchos Isofix para a ancoragem de cadeirinhas infantis; piloto automático; protetor de cárter; rádio Connect com Bluetooth, entradas AUX/USB e streaming; sensor de estacionamento traseiro; volante multifuncional com ajustes de altura e profundidade; rodas de aço de 16 polegadas, entre outros.

Repleta de opcionais (faróis com acendimento automático, sensor de chuva, ar-condicionado de duas zonas, rodas de liga leve de 17 polegadas, central multmídia com GPS, câmera de ré, capota marítima, rack de teto, pintura metálica, entre outros), a Toro das fotos chega aos R$ 105.907 de preço final.

Apesar de utilizar a suspensão dianteira e a base do Renegade até a metade da carroceria, a Toro apresenta algumas particularidades em relação ao SUV. A cabine da picape é bem concebida, mas conta com acabamento mais simples, predominado por plástico rígido e sem elementos emborrachados. Embora a distância entre-eixos seja bem superior (2,99 metros ante 2,57 m), o espaço para as pernas dos passageiros no banco traseiro da Toro é um pouco menor que no Renegade, porém, o encosto não é tão inclinado como na Duster Oroch.

Na hora de levar cargas, a Toro dispõe de uma caçamba de 820 litros de capacidade, acessada por uma prática tampa bipartida com abertura lateral. As duas portinholas são bem leves e contam com maçanetas individuais fáceis de manusear. O compartimento ainda é dotado de um ralo no assoalho para facilitar a limpeza e a drenagem de líquidos. Todas as versões a diesel da Toro levam até uma tonelada de carga útil.

Pelo fato de utilizar estrutura monobloco no lugar da tradicional concepção de carroceria montada sobre chassi das picapes médias, a Toro tem dinâmica de carro de passeio. Esse comportamento também é beneficiado pela suspensão traseira multilink que garante boa dose de conforto no asfalto e ainda filtra com bastante eficiência as imperfeições de estradas de terra, evitando os incômodos pulos da caçamba ao passar por buracos. O controle e a estabilidade em curvas mais rápidas também são bem superiores aos de qualquer picape média.

Mesmo medindo 4,91 metros de comprimento, a Toro não chega a ser um trambolho no uso urbano. Por ser mais estreita que as rivais médias, ela trafega sem dificuldades em faixas e vias mais apertadas. Apesar do raio de giro elevado (12,9 metros), a Toro entra em vagas de estacionamento com poucas manobras, pois a direção elétrica tem assistência bastante leve e ágil.

A combinação do motor a diesel com o câmbio manual garante boa disposição à picape em praticamente qualquer situação. Graças ao torque máximo entregue a 1.750 rpm, a Toro esbanja força em arrancadas, subidas e embala rapidamente, exigindo poucas reduções de marcha para retomar velocidade ou realizar ultrapassagens. A alavanca de câmbio curta e de engates mais macios é outra característica que deixa a dirigibilidade da Toro mais parecida com a de um automóvel. De acordo com a Fiat, essa configuração da picape acelera de 0 a 100 km/h em otimistas 9,5 segundos e atinge a velocidade máxima de 190 km/h.

Durante os nossos testes, as médias de consumo mostradas pelo computador de bordo (aferidas com o ar-condicionado ligado e a caçamba vazia) variaram entre 12 km/l e 13,5 km/l na cidade e 16 km/l e impressionantes 18 km/l na estrada.

Rodamos com a Toro Freedom 2.0 turbodiesel 4×2 quase todo o tempo no asfalto, mas foi possível comprovar que a picape não passa apuros em situações que não exijam grandes capacidades off-road. Deixaremos para as versões 4×4 uma futura avaliação em condições mais severas.

Vale a compra?

Depende. Se o consumidor roda majoritariamente no asfalto e precisa transportar cargas maiores, a versão testada pode ser considerada como opção de compra, pois alia o bom desempenho, baixo consumo e a versatilidade de picape a diesel com o conforto e a dirigibilidade de carro de passeio. Caso o comprador tenha de enfrentar terrenos mais complicados ou transportar objetos grandes, como motos (a Fiat oferece um extensor de caçamba como opcional), é melhor pensar na compra de uma picape média com tração nas quatro rodas.

Fotos: Guilherme Silva e Divulgação

Ficha técnica

Modelo
Fiat Toro Freedom 2.0 TD 4x2 (a partir de R$ 93.900)
CarroceriaCarroceria monobloco, picape, 5 passageiros, 4 portas
Motortransversal, quatro cilindros, 2.0 litros, 16 válvulas, turbocompressor, movido a diesel
Cilindrada (cm³)1.956
Potência170 cv a 3.750 rpm
Torque35,7 kgfm a 1.750 rpm
Freios dianteirosDiscos ventilados de 305 mm de diâmetro e pinças flutuantes
Freios traseirosTambores de 254 mm
Suspensão dianteiraMacPherson, com rodas independentes, braços oscilantes e barra estabilizadora
Suspensão traseiraMultilink com rodas independentes e barra estabilizadora
RodasLiga leve de 17 polegadas (carro testado)
Pneus225/65 R17 (carro testado)
DireçãoElétrica
Peso em ordem de marcha (kg)1.779
Comprimento (metros)4,91
Largura (m)1,84
Altura (m)1,73
Distância entre-eixos (m)2,99
Tanque (litros)60
Volume da caçamba (litros)820
TransmissãoAutomática de seis marchas
TraçãoDianteira
Capacidade de carga útil (kg)1000
Carga máxima rebocável (kg)400
Aceleração 0 a 100 km/h (segundos)9,5
Velocidade máxima (km/h)190