A Chevrolet revelou nesta semana as mudanças visuais e mecânicas da sua dupla mais vendida, Onix e Prisma. No entanto, seguindo a tendência de todo o mercado, aumento seus preços (confira os novos preços de toda a linha aqui).

O Carsale teve a oportunidade de testar as versões topo de linha Onix LTZ 1.4 com câmbio automático de seis marchas e Prisma LTZ 1.4 manual de seis velocidades, que partem de R$ 59.790 e R$ 58.690, respectivamente, trazem várias novidades. Mas será que isso é suficiente para manter a dupla na liderança de suas categorias?

O hatch com câmbio automático tem um papel importante, uma vez que esse tipo de veículo é a preferência de 25% dos consumidores de veículos populares. Renovado, o Onix automático enfrentará os novos March e Etios, além do rival tradicional, Hyundai HB20, ambos com o mesmo tipo de transmissão.

No entanto, pagar R$ 60 mil em um hatch compacto de entrada é uma quantia alta.  Para justificar o preço a Chevrolet aposta em uma extensa lista de acessórios, com destaque para dois itens: a segunda geração da central multimídia MyLink e o serviço de localização e concierge OnStar.

Tanto o Onix como o Prisma utilizam o mesmo motor 1.4 com 106/98 cv de potência a 6.000 rpm e 13,9/13 kgfm de torque a 4.800 rpm (etanol/gasolina). No entanto, o já conhecido propulsor foi aprimorado com foco na redução de combustível — conjunto de pistões, bielas e anéis foram redesenhados e o tipo de óleo lubrificante (0W20) também sofreu alterações.

A partir de agora a GM promete economia de até 18% de combustível no Onix, que alcançou nota A no programa de etiquetagem do Inmetro. O Prisma alcançou economia de até 22%, também premiado com nota A. Parte do mérito da melhora no consumo também se deve ao uso de pneus verdes nos dois modelos.

Em termos de transmissão, no novo conjunto manual de seis velocidades a última marcha funciona como overdrive, que também contribui para a redução do consumo. Além disso, o câmbio possui engates curtos e precisos, propiciando maior diversão ao dirigir. Já o casamento entre a unidade automática e o motor está mais acertado, gerando menos ruído nas acelerações mais fortes.

Apesar de veterano, o bloco 1.4 cumpre seu papel e empurra a dupla com eficiência. Garantindo arrancadas e retomadas seguras, mas sem grandes emoções.

Além da direção elétrica, que torna os comandos mais diretos, outro item que melhorou a dirigibilidade dos modelos foi a suspensão. Rebaixados em 10 mm, ela ficou mais firme e estável, no entanto, o conforto diminui um pouco, pois algumas imperfeições do solo ficam mais perceptíveis.

Por fim, a Chevrolet também se dedicou ao interior. O nível de acabamento foi aprimorado. Não houve troca de materiais e os plásticos rígidos ainda estão presentes, porém, são disfarçados de maneira agradável por uma textura que corta todo o centro do painel.

As portas tiveram seus comandos reposicionados e os bancos ganharam novos tecidos e partes em couro nas versões LTZ. No entanto, os comandos dos retrovisores elétricos foram colocados na base do retrovisor, o que prejudica um pouco a ergonomia.

Tudo leva a crer que o Chevrolet Onix deve seguir na liderança do mercado, já que manteve suas qualidades e ainda evoluiu em vários aspectos, mesmo cobrando um preço mais alto por isso. Rumores da imprensa especializada dão conta de que no próximo dia 5 de agosto será apresentada uma versão hatch 1.0 básica e, consequentemente, mais em conta.

Já o Prisma, agora só com motorização 1.4, terá mais dificuldades pra se manter na liderança, principalmente por ter rivais mais baratos e como novidades automáticas, como Nissan Versa e Toyota Etios.

Confira abaixo o preços da nova linha do Chevrolet Onix e Prisma:

Onix 1.0 LT – R$ 44.890
Onix 1.0 LT + MyLink – R$ 46.290
Onix LT 1.4 MT – R$ 49.590
Onix LT 1.4 AT – R$ 54.790
Onix LTZ 1.4 MT – R$ 54.490
Onix LTZ 1.4 AT – R$ 59.790
Prisma LT 1.4 MT – R$ 53.690
Prisma LT 1.4 AT – R$ 58.990
Prisma LTZ 1.4 MT – R$ 58.690
Prisma LTZ 1.4 AT – R$ 64.690

Fotos: Divulgação