15/05/2012 | 11:00
Canal de Avaliação

Mercedes C180 Coupé: elegância discreta

Cupê alemão derivado do sedã da Classe C é estiloso e ajuizado

Autor: Carlos Guimarães/Foto: Larissa Florêncio
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: Mercedes C180 Coupé: elegância discreta
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
Carsale - Vamos falar de cupês.  Não é à toa que os novos sedãs têm se espelhado neles, por causa da silhueta elegante, repleta de esportividade.  Também não é por coincidência que os cupês estão na lista dos carros mais desejados por jovens solteiros, descompromissados e que não precisam de muito espaço, principalmente no banco de trás. Atendem por nomes como Mustang, Camaro, Porsche 911, Aston Martin DBS, entre outros dirigidos perigosamente em diversas cenas cinematográficas.  Apesar de não ter a pegada de um supercarro, o Mercedes-Benz C 180 Coupé ( R$ 144.900) das fotos tem o mesmo caráter charmoso e propositalmente pouco prático dos seus similares de duas portas.

No caso de um cupê derivado de sedã, como o C180 Coupé, a falta de praticidade das enormes portas é ainda mais evidente. Além de pesadas, estão sujeitas a apresentarem problemas nas dobradiças com mais frequência. Também são perigosas pelo risco de atingirem e nocautearem alguém quando abertas.  Mas tudo isso faz parte do espírito jovial e, por que não dizer, egoísta, de quem compra um cupê. Pelo menos, o exemplar da Mercedes que avaliamos por cinco dias se preocupa com a questão ecológica. Vem com o pacote conhecido como BlueEfficiency, que reduz o consumo e as emissões a partir de uma série de detalhes:  pneus com 17% menos resistência ao rolamento, para-brisa mais leve, grade do radiador parcialmente coberta, entre outros itens.



Na comparação com o sedã, a versão cupê do C180 é 35 kg mais pesada (1.520 kg ante 1.485 kg) e vem com alguns equipamentos exclusivos, mais voltados para aquele  lado esportivo, como dissemos no começo da matéria. Então os bancos contam com apoios laterais mais largos e revestimento de duas cores (preto e branco) e o volante é de três raios, sendo um deles de alumínio vazado. Além disso, apliques mais ousados  que os dos sedãs enfeitam as laterais das portas e a parte da frente do painel. Outra diferença é que a capota é transparente e inclui um teto solar panorâmico e as rodas são de aro 17 polegadas de diâmetro, montadas em pneus 225/45R.

Mas dê a partida e sentirá pouca diferença em relação ao sedã. Por conta da maior rigidez torcional, o cupê se sente mais à vontade nas curvas, deixando a suspensão trabalhar melhor em conjunto com os pneus de perfil baixo. Como o motor 1.8 turbo,com  injeção direta de gasolina é o mesmo, a relação peso-potência acaba sendo ligeiramente mais favorável ao sedã (9,5 kg/cv ante 9,7 kg/cv). São 156 cavalos bem educados na hora de consumir combustível. Até o pedal do acelerador oferece mais resistência, incentivando a economia de gasolina. Se a ideia é mesmo dirigir no modo econômico você ficará contente em ver o ponteiro do marcador quase sempre na mesma posição sem deixar de ter um carro ágil para ultrapassagens no trânsito. Com torque máximo de 25,5 kgfm a partir de meros 1.600 rpm, pisar fundo, só mesmo se quiser encher seu ego.



Quando as borboletas do corpo de injeção estão abertas, os quatro cilindros soltam a voz e não decepcionam . Tomando como base os números do C180 sedã testado pelo Instituto Mauá de Tecnologia,  a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 8,7 segundos e a retomada de 60 a 120 km/h em 8,6 segundos, números de respeito.  Como pontos a serem revistos, encontramos apenas os vários comandos reunidos na alavanca da direita da coluna de direção, o que acaba atrapalhando no dia a dia, assim como os controles do som e a haste que aciona o controlador da velocidade de cruzeiro (“piloto automático”).Além disso, a direção com assistência elétrica poderia ser um pouco mais comunicativa.

Por outro lado, para economizar combustível, funciona sob demanda, ou seja, apenas quando é preciso. Dirigir o C180 CGI Blue Efficiency também agrada pela boa visibilidade (inclusive dos retrovisores), precisão dos freios e por causa da sensação de segurança que o carro transmite, o que é ajudado pelo controle eletrônico de estabilidade de série. O baixo nível de ruído é marcante, mesmo em velocidades mais altas. Nem o barulho do vento é ouvido direito graças à aerodinâmica exemplar (Cx de apenas 0,26), melhorada em relação à versão anterior também com uma distância livre do solo um pouco menor. Conforme a fabricante, o C180Cupé CGI Blue Efficiency atinge 220 km/h.



Seguindo aquele lado egoísta dos cupês, o porta-malas do C180 Coupé é um pouco menor que o do sedã: 450 litros ante 485 litros, volume bem acima da média dos legítimos cupês feitos para levar  a bagagem do motorista e de mais uma companhia. Para tornar a viagem mais agradável, pode-se espetar um pendrive na entrada USB no console central e ir escolhendo o repertório com ajuda dos botões do volante multifuncional.  Mas é bom avisar que a próxima geração do Classe C está por vir, prevista para o início de 2014. Quando chegar às lojas deverá aposentar detalhes como o freio de estacionamento acionado por um pequeno pedal do lado esquerdo e solto por uma alavanca no painel, o que será substituído por um sistema eletrônico, mantendo o ganho de espaço, porém com ainda mais eficiência.

Veredicto


O Classe C 180 Coupé  é um caso raro.  Tem o charme e o visual esportivo de um cupê, mas consegue ter um forte apelo racional seja pela eficiência no consumo de combustível, ou pelo desempenho comportado. Um dos seus principais concorrentes no mercado brasileiro é o Audi A5, disponível apenas com motor V6, mais potente e caro (em torno de R$ 260 mil). BMW Série 3 Coupé, atualmente, no Brasil, apenas o intrépido M3 de 420 cv. E a Volvo não conta com nenhum cupê no mercado brasileiro depois que a marca desistiu do C70. Se quiser um cupê bem egocêntrico, na faixa de preço do Mercedes, uma opção é o Peugeot RCZ (R$ 139.900).
 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
C180 Coupé
Motor
Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, gasolina
Cilindrada (Cm³)
1.796
Potência (Cv)
156 a 5.000
Torque (Kgfm)
25,5 entre 1.600 e 4.200 rpm
Câmbio
Automático sequencial de 7 marchas
Comprimento (m)
4,58
Largura (m)
2,01
Altura (m)
1,45
Entre-Eixo (m)
2,76
Peso (Kg)
1.520 kg
Porta-Mala (l)
450
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
A discos ventilados, com ABS
Tanque (l)
62
Preço (R$)
a partir de R$ 144.900
Publicidade
Veja Também:
Rua Alcides de Queiroz , 401 - Bairro Casa Branca - CEP: 09015-550 / Santo André -SP
Copyright 2000-2014 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados