04/04/2012 | 16:47
Canal de Comparativo / Teste

Novo Peugeot 308 vai para a pista de testes

Hatch chega na entressafra de hatches médios para tentar um lugar ao sol

Autor: Carlos Guimarães/Foto: Larissa Florêncio
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: Novo Peugeot 308 vai para a pista de testes
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
Carsale - O Peugeot 308 entra no mercado brasileiro num bom momento para a marca francesa tentar um lugar de destaque no árido terreno dos hatches médios. Exceto pelo Cruze Sport6, que chega às lojas dentro de 15 dias, não há novidades. Os tradicionais líderes do segmento já estão envelhecidos (leia-se Golf e Focus) e suas novas gerações não chegarão ao Brasil antes do ano que vem.  Além disso, o novo Hyundai i30 deve estrear por aqui apenas no segundo semestre.  A partir de R$ 53.990, três anos de garantia e preços das primeiras três revisões bastante reduzidos, o 308 chega para mudar a imagem desgastada do 307, conhecido pelo custo de manutenção acima da média.

O que também deve ajudar a melhorar a reputação do Peugeot no mercado é a boa impressão que o carro deixou tanto no dia a dia quanto na pista de testes.  Equipado com novo motor 1.6 EC5, o primeiro flex sem tanquinho do sistema de partida a frio, o 308 Allure consegue atingir um interessante equilíbrio entre desempenho e economia de combustível pelo o que foi constatado pelas medições do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) e também pelo o que pudemos notar em uma semana de uso no trânsito e na estrada.  Mesmo tendo herdado várias partes do 307, o novo modelo da marca do leão acaba agradando.



A posição de dirigir é o primeiro ponto a favor do 308. O volante de três raios é o mesmo do antecessor, mas vem com regulagens de altura e profundidade. Os bancos contam com bons apoios laterais e os instrumentos agora vêm com desenho esportivo e uma iluminação clara e agradável aos olhos, facilitando a visão noturna. O câmbio manual de cinco marchas tem relações bem escalonadas e engates sempre fáceis e precisos. Mas você vai ter que pisar com um pouco mais de vontade no acelerador para o novo 1.6 ficar esperto e tomar cuidado nas valetas e obstáculos do gênero porque a frente baixa costura raspar do chão, outra herança do 307.

Para média cilindrada, ter 16,4 kgfm de torque é uma boa medida. Mas toda essa força aparece apenas a 4.000 rpm, o que exige manter o ponteiro do contagiros nunca abaixo de 3.000 rpm se a intenção é ter agilidade. Abaixo dessa marca, o carro demonstra falta de fôlego.  Mas mesmo seguindo essa regra, o 308 1.6 consegue consumir combustível com certa moderação. Conforme as medições do IMT, o carro faz 7,1 km/l na cidade e 12,2 km/l com apenas etanol no tanque. Com gasolina, esses números passam a 8,9 km/l e 15,2 km/l, respectivamente.  Bom também é que o EC5 gira bem sem vibrações incômodas, mostrando suavidade de funcionamento e ajudando a manter baixo nível de ruído no interior. Entre outros itens, o novo 1.6 tem bielas forjadas, além de pistões, anéis e camisas dos cilindros de baixo atrito.

Sem fazer cerimônia em acelerar, o 308 1.6 vai de 0 a 100 km/h em 12,2 segundos, tempo que fica na média entre os  hatches médios 1.6 (Focus, 12,3 s e Golf, 13,1 s). Para um carro com uma razoável relação peso/potência de 10,8 kg/cv, o jeito é aproveitar que o motor funciona bem em rotações mais altas. Na retomada de 60 a 120 km/h, em quarta marcha, foram precisos 16,6 segundos, marca que supera com folga a do 307 1.6 (20,3 s) e de alguns concorrentes do mesmo porte e cilindrada (Focus, 17,9 s e Golf, 20 s). O que contribui com as boas respostas ao comando do acelerador é o variador de fase do comando de válvulas, disponibilizando 80% do torque máximo a 1.500 rpm.  



Equipado com novas rodas de aro 16 polegadas e pneus 205, o 308 já dá sinais do seu apelo esportivo. Isso é bom para quem gosta de dirigir, já que o carro acaba ficando mais estável nas curvas, sem inclinar demais a carroceria e transmitindo segurança. Por outro lado, acaba prejudicando o conforto por deixar de absorver boa parte das irregularidades do piso. Então passam a ser constantes os solavancos no interior ao passar por asfalto mal conservado. Contudo, durante as idas e vindas no trânsito, pareceu que a Peugeot fez algumas mudanças nas buchas de suspensão, o que deixou o carro mais silencioso e um pouco mais confortável. O que ficou nítido é a nova assistência da direção, que passou a ter eletrobomba , tornando as manobras mais fáceis, sem deixar o sistema “anestesiado”. 

Como houve poucas mudanças na plataforma do 307 em relação à do 308, o espaço interno se manteve praticamente o mesmo, assim como a capacidade do porta-malas (430 litros, ante 420 l do 307). Vários comandos internos também vieram o antecessor, como alavancas da coluna de direção e botões dos vidros das portas.  O mostrador digital no painel também não mudou, apenas foi deslocado para uma posição mais baixa, o que não contribui com a ergonomia. O mesmo acontece com o sistema de som, agora mais deitado no console central.



Ainda bem que não resolveram mexer nos comandos do rádio próximos do volante.  No caso da versão Allure que testamos, a lista de equipamentos inclui entrada USB e Bluetooth.  E entre as comodidades, ar-condicionado digital  (com regulagem independente para motorista e passageiro) e sensor que aciona o limpador de para-brisa automaticamente desde os primeiros pingos d´água. Na mais em conta Active 1.6, a lista de itens de série tem ABS, duplo airbag, computador de bordo, ar-condicionado analógico, vidros elétricos, entre outros.

Veredicto


Apesar de não ser um modelo completamente novo em relação ao 307, o 308 representa uma boa evolução, principalmente no caso da versão 1.6 com motor inédito. Com três anos de garantia o preço da primeira revisão fixado em R$ 234, da segunda em R$ 331 e da terceira, dos 30 mil quilômetros, em R$ 234, conforme a Peugeot, o novo modelo acaba sendo uma boa opção, pelo menos até a chegada das novas gerações dos concorrentes mais tradicionais.
 
Avaliação Carsale
Peugeot 308 Allure 1.6
Posição de Dirigir
Acabamento
Segurança
Estilo
Consumo
Custo/Beneficio
Itens de série
Espaço Interno
Desempenho
Ergonomia
Conjunto mecânico
Conforto
Avaliação Carsale
3,75
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
308 Allure 1.6
Motor
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha 16V, flex
Cilindrada (Cm³)
1599
Potência (Cv)
115 (G) e 122 (A) a 6.000 rpm
Torque (Kgfm)
15,5 (G) e 16,4 (A) a 4.000 rpm
Câmbio
Manual, de cinco marchas
Comprimento (m)
4,28
Largura (m)
1,82
Altura (m)
1,49
Entre-Eixo (m)
2,61
Peso (Kg)
1.318
Porta-Mala (l)
430
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
Discos ventilado na frente e tambor atrás
Tanque (l)
60
Preço (R$)
a partir de R$ 53.990
Publicidade
Veja Também:
Av do Estado, 5200, CEP: 01516-000, São Paulo - SP --- Copyright 2000-2013 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados