19/03/2012 | 12:49
Canal de Avaliação

CR-V 2012 evolui no visual e personalidade

Classificado na quarta geração como crossover, modelo recebeu atualizações estéticas, motor mais potente e opção de câmbio manual de seis marchas

Autor: Larissa Florêncio/Foto: Divulgação
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: CR-V 2012 evolui no visual e personalidade
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
Carsale - A quarta geração do bem sucedido Honda CR-V chega para provar que com a idade também vem a maturidade. No ano em que completa 15 aniversários, o debutante faz questão de mostrar que mudou o visual e evoluiu na personalidade.

As alterações estéticas foram pontuais, típicas de um veículo que já possui a imagem bem sucedida entre os consumidores, mas precisa de uma pitada de novidade para não ficar defasado em relação aos concorrentes. Então, nada de revolução e radicalismos. O resultado disso é um visual mais moderno, mas sem perder a sua identidade.

Já a questão da personalidade tem a ver com a categoria  em que a nova geração do modelo da Honda foi inserida. Desde que foi lançado, em 1997, o CR-V era um utilitário esportivo “puro sangue” e assim foi até a sua terceira geração. Na linha 2012, a Honda ressalta que ele evoluiu em alguns aspectos e prefere classificá-lo como um crossover. O termo modernoso foi criado para designar os veículos que reúnem características de diversos segmentos com o objetivo de abranger um público maior.

No caso do CR-V , o sistema de tração 4x4 e altura elevada do solo sem dúvida mostram o seu DNA de utilitário esportivo. Já o generoso espaço interno e a capacidade do porta-malas fazem menção aos principais predicados das minivans. Por fim, os itens de segurança que contribuem para tornar o veículo estável, assim como a confortável posição de dirigir podem fazer o motorista se sentir guiando um sedã.

Confira abaixo preços e versões da linha 2012.

LX 4x2 MT – R$84.700

Nessa versão, a principal atração é o câmbio manual de seis marchas, antes inexistente. De série, ele vem com rodas de 17 polegadas, ar condicionado, freios com antitravamento (ABS) e distribuidor de frenagem, alarme, piloto automático, tecnologia ECON (altera funções para uma condução mais econômica), faróis com acendimento automático, central multimídia i-Mid, airbag duplo e rádio com entrada USB.

LX 4x2 AT – R$ 87.900

Conta com a mesma listagem de série da versão acima. O diferencial fica por conta do câmbio automático de cinco velocidades.

ELX 4x4 AT – R$ 103.200

Além dos itens da versão LX, traz ar condicional de zona dupla, maçanetas cromadas, farol de neblina, sistema multimídia com conectividade Bluetooth, Hill Start Assist (sistema de assistência em aclives), bancos de couro, sistema de navegação, sensor de chuva, teto solar, airbags (duplo, lateral e de cortina) e controle de estabilidade.

Novidades: por fora, por dentro e sob o capô



Ao olhar para o novo CR-V é possível perceber que ele mudou. As alterações feitas na linha 2012 deixaram o modelo claramente mais moderno. Visto de frente as novidades se concentram na nova grade, desenho dos faróis e para-choques. Para criar novos ares na parte traseira, as lanternas foram redesenhadas e ficaram maiores. E as rodas de 17 polegadas também estão com novo desenho.

Por dentro, a surpresa é que ele ficou ainda mais espaçoso. A capacidade do porta-malas aumentou de 556 litros para 589 litros – levando em consideração o preenchimento do espaço até a altura dos vidros. Com o banco traseiro rebatido, o volume se expande para 1.146 litros.



Além disso,  o carro ganhou um motor mais potente que a versão anterior. Alterações feitas no 2.0 litros, de 16 válvulas, e quatro cilindros, contribuíram para uma potência de 155 cavalos a 6.500 rpm – são 5 cv a mais. Já o torque é de 19,4 kgfm a 4.300 rotações. A Honda faz questão de ressaltar que, com as mudanças, cerca 80% do torque já está disponível em rotações mais baixas, o que contribui para deixar o carro mais vigoroso na hora de acelerar. Outra novidade mecânica é o câmbio manual de seis marchas. Inédito, o item está disponível na versão de entrada, a LX.

Ao volante

O Carsale teve o primeiro contato com o novo CR-V em um curto test-drive realizado na Fazenda Capuava, em Campinas. A pista é um ambiente convidativo para rodar com um esportivo, mas não muito amigável para os carros “altinhos”. Porém, foi ali que tivemos que avaliar o novato.

Nada de retas longas, nem trechos de terra para sentirmos a ação da tração 4x4. Por outro lado, a estabilidade do modelo foi colocada à prova. Para minha surpresa, o carro se saiu bem. Sem inclinar muito nas curvas e se mostrando estável para um crossover, foi possível comprovar que, embora não tenha nascido para andar esportivamente, o novo CR-V consegue enfrentar esse tipo de desafio sem hesitar. Basta agir com segurança e lembrar que o CR-V é um crossover, não um sedã.



Como a versão manual é a novidade, tratamos de dar umas voltas com ela. Mantendo a mesma posição do câmbio automático, a alavanca alta garante conforto na hora de trocar de marcha.. Para quem não quer saber de descansar o pé esquerdo, essa configuração é uma boa pedida – ainda que câmbio manual em crossover não tenha maioria de preferência do publico alvo. Segundo a Honda, a versão de entrada do CR-V, que deverá ter responder de 5% a 8% do mix da linha, tem na mira consumidores já acostumados com veículos pequenos (sedãs e hatches) equipados com câmbio manual, mas que buscam mudar de segmento sem deixar a pegada “esportiva” para trás. Se as coisas seguirão por esse caminho ainda é cedo para saber, mas fato é que a nova versão garante uma condução mais divertida pela sensação de manter o carro sob controle.

Por dentro, há espaço para todos, sem aperto. Na frente, os ocupantes vão confortáveis, assim como os do banco traseiro. Como o assoalho de trás é plano, quem vai no meio não precisa sofrer com incômodos por perda de área.

Para quem está atrás do volante, os comandos são de fácil acesso e visualização. Um botão que vale destaque está localizado do lado esquerdo do volante, abaixo da saída de ar: é o ECON. Apertando o “verdinho”, o carro começará a alterar alguns parâmetros com o objetivo de reduzir o consumo de combustível. A tecnologia é similar a do novo Civic, lançado em dezembro do ano passado.

Para quem já via no CR-V uma opção atraente, difícil não gostar de um carro mais potente e moderno. Já aqueles acostumados aos sedãs e hatches manuais e que, por algum motivo, querem ou precisam de um utilitário, mas acham os automáticos caretas, agora têm uma opção.

 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
CR-V
Motor
2.0 16V SOHC i-VTEC
Cilindrada (Cm³)
1997
Potência (Cv)
155 a 6500
Torque (Kgfm)
19,4 a 4300
Câmbio
Manual de 6 marchas ou automático de 5
Comprimento (m)
4,53
Largura (m)
1,82
Altura (m)
1,65
Entre-Eixo (m)
2,62
Peso (Kg)
1503(MT)/ 1516(AT)
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Tanque (l)
58
Preço (R$)
A partir de R$84.700
Taxa de Compressão
10,6:1
Publicidade
Veja Também:
Av do Estado, 5200, CEP: 01516-000, São Paulo - SP --- Copyright 2000-2013 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados